Arapongas

Arapongas segue resolução estadual na manutenção de serviços

Arapongas foi uma das cidades que passou a ter as cancelas de pedágio liberadas.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Arapongas segue resolução estadual na manutenção de serviços
Arapongas segue resolução estadual na manutenção de serviços

Com o término da cobrança do pedágio nas rodovias do Paraná no último final de semana, o Governo do Estado anunciou que fará a manutenção das rodovias estaduais, enquanto o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes cuidará das rodovias federais, e está contratando um serviço de atendimento com guincho. Em paralelo, uma força-tarefa organizada pela administração estadual, com apoio das forças de segurança e de equipes de atendimento de saúde, vai trabalhar para garantir a segurança dos usuários e a trafegabilidade nas pistas. 

continua após publicidade

Arapongas foi uma das cidades do norte do estado que tiveram o encerramento dos contratos e passou a ter as cancelas liberadas. Em recente entrevista à Tribuna, o prefeito Sérgio Onofre falou sobre a desativação do pedágio, garantindo apoio junto ao governo do Paraná neste novo momento.

“Não vejo prejuízo para Arapongas com o fim do pedágio. Estamos à disposição do governador Ratinho Junior. Com toda estrutura de Arapongas para garantir a segurança dos usuários, além da preservação da rodovia no trecho de rodovia que corta Arapongas”, frisou. 

continua após publicidade

Ele informou que colocou à disposição ambulâncias, Guarda Municipal e equipamentos para garantir o fluxo de veículos com segurança na rodovia durante o período sem cobrança de pedágio, assim como a manutenção da pista. 

SUPORTE

O secretário da Saúde de Arapongas, Moacir Paludetto Jr, afirmou que neste quesito o município seguirá a resolução determinada pelo Governo do Paraná. “Nós vamos aderir à resolução do Estado, que afirma o repasse de R$ 50 mil por mês para o apoio na organização do atendimento de urgência e emergências nas rodovias pertencentes a Arapongas. E mais uma ambulância estará disponível para a prestação destes serviços”, disse o secretário. 

continua após publicidade

TRÁFEGO

Com o fim da prestação de serviços por parte das concessionárias, eventuais interrupções na pista por causa de acidentes terão suporte da Polícia Militar do Paraná para desobstrução das vias. Neste primeiro momento, serão utilizados os guinchos da PM, mas o DER/PR lançou um edital de licitação para contratação do serviço de guincho mecânico, leves e pesados, até o início das novas concessões.

Importante ressaltar que a PM fará apenas a desobstrução da pista para manter o fluxo das rodovias. A retirada do veículo do local será de responsabilidade dos usuários. Em casos de falhas elétricas ou mecânicas, o motorista também deverá fazer a sinalização e afastamento do veículo para não atrapalhar o tráfego.

continua após publicidade

Em caso de acidente ou emergência médica, o usuário deverá direcionar a chamada segundo sua ocorrência. Em caso de problemas na pista, motoristas que estiverem em rodovias federais (BR) podem ligar diretamente para o número 191, atendido pela PRF. Já os usuários que circularem pelas rodovias estaduais (PR e PRC) poderão discar 198, que direciona para a PRE. Para casos de interrupção de pista e outras ocorrências, o recomendado é ligar para o 190, da Polícia Militar, que tem capilaridade para transferir as ocorrências para as instituições correspondentes.

Em situações de acidentes com vítimas, o usuário deve ligar para o número 193, do Corpo de Bombeiros, tanto em rodovia federal quanto em rodovia estadual. Os atendimentos serão realizados em parceria com a rede de Samu. Vale lembrar que o usuário deve buscar um local seguro para fazer a ligação.

As únicas rodovias que continuarão recebendo o atendimento da concessionária são as do Lote 1 e do Lote 4, cobertas pela Econorte e Caminhos do Paraná. A exceção é consequência de um acordo firmado entre as empresas e o DER/PR. Com isso, continuarão realizando os serviços de guincho mecânico, de ambulâncias para atendimento pré-hospitalar, mantendo o centro de controle de operações e telefone para emergências 0800. A medida terá validade por 365 dias, devendo atender a todo o intervalo entre concessões.