Arapongas

Distrito de Arapongas pede radares na BR-369

Da Redação ·
 Aricanduva pede radares na BR-369
fonte: André Veronez
Aricanduva pede radares na BR-369

Moradores e comerciantes de Aricanduva reclamaram ontem, novamente, do perigoso trânsito da BR-369, a pista duplicada, entre Apucarana e Aricanduva.

continua após publicidade

Os pedidos de providências aconteceram após outro acidente, que matou dois jovens de Apucarana ocorrido na noite de terça-feira, próximo ao distrito. De acordo com moradores, os veículos passam em velocidade excessiva para o trecho, o que põe em risco pedestres e motoristas ao entrar e sair de Aricanduva.

Os moradores reivindicam a instalação de radares para controlem a velocidade. Em treze dias foram três mortes na localidade. A primeira vítima foi Raul dos Santos Pelegrino, 67 anos, de Arapongas atropelado por Volkswagem Santana. Pelegrino atravessava a pista para embarcar em um ônibus.

continua após publicidade

Anteontem os amigos Isaac Emanoel Bernardo de Oliveira, de 18 anos, e Igor Henrique Cecotti, de 17 anos, morreram ao colidir a moto em que estavam na traseira de um caminhão carregado com lenha.

A velocidade máxima permitida para automóveis e motos na pista é de 110km/h, já no trecho do distrito de Aricanduva é de 60km/h. Contudo, de acordo com moradores, os veículos passam muito acima deste limite.

Em alguns minutos de conversa, o comerciante Roberto Alexandre Costa da Cruz, 26 anos lembrou de seis acidentes que presenciou nos últimos 30 dias.

continua após publicidade

“Estes dias um Vectra saiu da pista capotou e entrou no bar vizinho nosso aqui. Então acontece direto. Está um perigo”, relata. Para ele, radares resolveriam o problema. “Ajudaria muito, porque tem que obrigar o motorista a diminuir a velocidade. Só respeitam assim”, sugere Costa da Cruz.

O gerente de transportadora Marcos Vitor, 38 anos, estima que os carros passem pelo local em velocidade superior a 110km/h. “Com certeza passam muito acimapara acontecer o que tem ocorrido”, diz. Por necessidade do serviço, ele atravessa a pista várias vezes ao dia. “Se o carro aparecer longe, tem que esperar, porque chega muito rápido”, orienta.

continua após publicidade

Polícia vai investigar mortes

A concessionária Viapar informou ontem que efetuou um estudo para identificar os pontos críticos do trecho e solicitou, há cerca de dois anos, ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) a instalação de radares na BR-369. De acordo com a empresa, ainda é aguardado um posicionamento do órgão.

A Polícia Civil de Arapongas instaurou ontem inquérito para apurar as causas do acidente que matou Isaac Emanoel Bernardo de Oliveira, de 18 anos, e Igor Henrique Cecotti, de 17 anos, ocupantes da moto CG Titan.

O veículo lenheiro, conduzido pelo apucaranense Alexandre Felizardo, saiu da estrada rural de São Luiz e entrou na rodovia. “O acidente vai ser averiguado por homicídio culposo, que não quer dizer culpabilidade. O ponto de impacto indica que ele entrou na pista corretamente e, pelo levantamento de local, a moto poderia estar em velocidade considerável, (para o trecho)”, informou o delegado de Arapongas, Valter Helmut. Ele disse que requereu perícia no caminhão e na motocicleta.