Arapongas

Vigilância notifica lojas que descumprem decreto em Arapongas

Da Redação ·
Foto: Redes sociais
Foto: Redes sociais

A Vigilância Sanitária realizou fiscalização pela região central de Arapongas durante esta terça-feira (07), a fim de identificar estabelecimentos que pudessem estar em desacordo com o decreto municipal que determina que as lojas do comércio da cidade devem permanecer fechadas até segunda ordem.

continua após publicidade

De acordo com o chefe da Vigilância do município Ernesto Simões de Melo, cerca de 20 lojas foram notificadas ao longo do dia, principalmente na região central. Os principais segmentos notificados foram lojas de confecções e eletrodomésticos. "Desde a segunda-feira (06), estamos nas ruas visitando os comércios e fazendo orientações. Nesta terça, precisamos notificar alguns locais que trabalhavam desrespeitando o decreto municipal, mas o trabalho correu de forma tranquila e os comerciantes respeitaram o pedido dos fiscais", afirmou Melo.

O decreto que prevê o fechamento do comércio de Arapongas é válido até o dia 12 de abril. De acordo com o prefeito Sergio Onofre, não há previsão de alteração até o momento. Mesmo assim, a movimentação de pessoas e veículos pelo centro da cidade é muito grande, desde o início da semana.

continua após publicidade

A Associação Comercial e Empresarial de Arapongas (ACIA) divulgou uma orientação aos lojistas nesta terça-feira (07), assinada pela presidente Evelyse Segura Cortez, recomendando que os associados cumpram o decreto e evitem penalizações da fiscalização. Leia o documento na íntegra:

"A Associação Comercial e Empresarial de Arapongas (ACIA) recomenda que a sua empresa mantenha apenas as operações condizentes com os Decretos Municipais 173/200 e 200/20:

 “Fica autorizado o funcionamento dos estabelecimentos comerciais [...] exclusivamente para atendimento de serviços de entrega (delivery) e atividades de e-commerce.” (Decreto Municipal 173/2020, de 20/03/2020)
 
Nossa orientação tem o intuito de evitar que sua empresa sofra qualquer tipo de penalização dos agentes fiscalizadores", diz a recomendação da ACIA.