Arapongas cria programa de apoio às mães solteiras  - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

    Arapongas

    Arapongas cria programa de apoio às mães solteiras 

    Foto por
    Escrito por Da redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    Levar apoio emocional, empoderamento e auxílio às mães solteiras. Esses são os principais objetivos do projeto elaborado pela psicóloga e professora da Flórida Atlantic University Boca Raton (EUA), Patricia Gustafsson, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS).

    Durante participação no evento “Quebrando o Silêncio”, em Arapongas, no ano passado, a psicóloga quis se aprofundar mais sobre os serviços sociais aqui desenvolvidos. “Tive a vontade de acompanhar mais de perto os serviços em assistência social fornecidos à população de Arapongas, em especial com as mães solteiras. Atuo em diversos programas na Flórida e desta forma seria uma ponte para também comparar as necessidades das mulheres atendidas aqui e lá nos Estados Unidos. Por isso, contatei a Secretaria Municipal de Assistência Social para desenvolvermos um trabalho neste sentido”, explicou.

    Projeto Piloto

    Em sua primeira etapa, o projeto piloto será desenvolvido no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) da Zona Sul, onde será realizado um mapeamento das mães solteiras já atendidas pela rede, através de avaliações emocionais.  Na segunda fase, de acordo com todos os materiais coletados, o programa será desenvolvido na prática com o auxílio das equipes do CRAS com palestras, entrevistas motivacionais, grupos de apoio, entre outros.

    Conforme a secretária de Assistência Municipal, Ismailda Ferreira de Lima da Silva, o projeto será implementado no segundo semestre de 2019, região Zona Sul, e posteriormente nos demais CRAS.

    “Optamos em iniciar o projeto para as mães solteiras no CRAS da Zona Sul por se tratar de uma região mais afastada e maior vínculo que a equipe local mantém com a população. Será um serviço inovador em nosso município. De fato, de extrema importância”, afirmou.

    Segundo ela, aproximadamente 500 famílias são atendidas por mês no CRAS Zona Sul, das quais 90% são chefiadas por mulheres, entre elas mães solteiras. As atendentes do CRAS já iniciaram treinamento para o desenvolvimento do projeto.

    Dados no Brasil

    Segundo dados de 2015, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas(IBGE), mais de 11,6 milhões de famílias são lideradas por mães solteiras.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Como reestruturar e garantir a sobrevivência do meu negócio?

    Deixe seu comentário sobre: "Arapongas cria programa de apoio às mães solteiras "

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.