Facebook Img Logo
  1. Edhucca Banner
Mais lidas
Arapongas

Mais três suspeitos de envolvimento no acidente que matou ciclista são identificados

.

Ciclista morreu no local. Foto: Sérgio Rodrigo
Ciclista morreu no local. Foto: Sérgio Rodrigo

A Polícia Civil confirmou nesta quarta-feira (13) que foram identificados três motociclistas suspeitos de envolvimento no acidente que matou o ciclista Diego Henrique Oliveira da Silva, de 25 anos, em Arapongas. Silva morreu na manhã do último sábado (9) após ser atropelado por um VW Golf que estaria participando de uma disputa de velocidade (racha).

De acordo com o delegado Aldair da Silva, a polícia chegou até os suspeitos por meio do relato de testemunhas e de denúncias anônimas. Um os motociclistas se envolveu diretamente no acidente e, mesmo ferido, fugiu do local. Ele foi identificado após procurar atendimento hospitalar. 

"Também localizamos a moto que se envolveu na colisão por meio dos fragmentos que ficaram no local do acidente. Isso também ajudou a chegar até o condutor ", informa. 

O delegado ressalta, que assim como o motorista do Golf, os três motociclistas identificados não possuem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e conduziam veículos em situação irregular. Em relação a corrida ilegal, o policial afirma que existem elementos que podem comprovar que o motorista do carro e os motociclistas estavam participando de um racha. 

"Já ouvimos todos, mas eles negam que estavam disputando o racha, obviamente. Mas duas testemunhas ouvidas pela polícia confirmaram que eles estavam sim disputando o racha", reitera o delegado, que vai avaliar o possível indiciamento dos três motociclistas.

Relembre o caso
Diego seguia de bicicleta pela ciclovia, paralela à Rua Rouxinol, quando foi atropelado por um VW Golf. Antes de atingir a vítima, o carro derrubou um poste e chegou a prensar o ciclista contra outro poste. 

O carro era ocupado por três pessoas que foram encaminhadas ao hospital. O motorista Giovani de Lima da Silva, 18 anos, foi preso em flagrante no mesmo dia do acidente, após alta médica. Contudo, ele foi liberado na segunda-feira (11), mediante habeas corpus.

Segundo a polícia, os exames realizados após acidente comprovaram consumo de álcool, mas não dentro do limite previsto para configuração de crime de trânsito. Giovani tinha 0,29 (miligrama de álcool por litro).

Pela lei de trânsito, motoristas flagrados com qualquer quantidade de álcool no corpo são passíveis de multa e sanções administrativas, contudo, para que incorra crime de trânsito, com prisão em flagrante, o limite é de 0,35 mg/l. A prisão do motorista ocorreu em decorrência de outro crime: a condução do veículo sem CNH. 

Durante interrogatório, o jovem teria confessado que consumiu bebida alcoólica naquela madrugada, mas nega que estava participando de um racha. 

Protesto
Um grupo de motociclistas está organizando uma manifestação em forma de protesto pela morte de Diego, em Arapongas.O Moto Amigos convida motociclistas e a população em geral para participar da “Motociata” como protesto e pedido de justiça. O encontro dos apoiadores acontece sábado (16) às 14 horas na sede do Moto Amigos, na Rua Rouxinol, nº 380 de onde sairão pelas ruas da cidade.

(Diego deixou esposa e uma filha de 8 meses. Foto: Arquivo pessoal)

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Arapongas

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber