Facebook Img Logo
Mais lidas
Arapongas

Motorista que atropelou e matou ciclista é solto em Arapongas

.

Ciclista morreu no local do acidente. Foto: Sergio Rodrigo
Ciclista morreu no local do acidente. Foto: Sergio Rodrigo

O motorista responsável pelo acidente que vitimou um ciclista de 25 anos na manhã do último sábado (9), em Arapongas, foi solto mediante habeas corpus. O rapaz, preso em flagrante, saiu da cadeia por volta das 15 horas de segunda-feira (11).

Na decisão Judicial consta que, Giovani de Lima da Silva, 18 anos, a liberdade ao autuado está subordinada às seguintes medidas cautelares: comparecimento mensal em juízo, no prazo mínimo de 6 (seis) meses, para informar e justificar atividades; proibição de ausentar-se da Comarca ou mudar de endereço sem comunicar o fato ao juízo; recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga; não frequentar bares, casas de jogos e festas públicas; suspensão do direito de conduzir veículos, com comunicação imediata ao Departamento de Trânsito (Detran) do Paraná; comparecimento a todos os atos ou diligências a que for convocado pela autoridade policial ou judicial.

Ontem, pouco antes da soltura de Giovani, o delegado responsável pelo inquérito, Aldair Oliveira da Silva, disse que a polícia investiga se houve um racha pouco antes do acidente, conforme relatado por testemunhas. Segundo ele, Silva não tinha habilitação para dirigir. 

Segundo o delegado, os exames realizados após acidente comprovaram consumo de álcool, mas não dentro do limite previsto para configuração de crime de trânsito. “Ele tinha 0,29 (miligrama de álcool por litro), que é bastante próximo dos 0,35 previstos na lei”, comenta.

Pela lei de trânsito, motoristas flagrados com qualquer quantidade de álcool no corpo são passíveis de multa e sanções administrativas, contudo, para que incorra crime de trânsito, com prisão em flagrante, o limite é de 0,35 mg/l. Segundo o delegado, a prisão do motorista ocorreu em decorrência de outro crime: a condução do veículo sem CNH. 

Em relação ao suposto racha que teria causado o acidente, o delegado afirma que a polícia colheu no local partes de uma motocicleta e tenta localizar um motociclista que teria se ferido na ocasião. Testemunhas afirmaram que o Golf bateu em uma moto com a qual disputava um racha e na sequência perdeu o controle vindo a atingir o ciclista Henrique Oliveira da Silva. 

“Estamos  dispensando toda atenção para este caso e trabalhando para materializar essa questão. Caso isso ocorra vamos indiciá-lo por homicídio doloso, com dolo eventual, com base no consumo de álcool e a questão do racha”, comenta o delegado, que destaca que o rapaz deve ser responsabilizado também pelas lesões graves sofridas por um dos passageiros do carro.

Em depoimento, o motorista admitiu ter consumido álcool na madrugada anterior ao acidente, mas negou a prática do racha. “Ele disse que tinha ido a uma festa, que foi dormir às 2 horas da madrugada e que acordou às 7 horas para ir trabalhar”, afirma o delegado. 

(ADRIANA SAVICKI)

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Arapongas

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber