Mais lidas
Arapongas

Revisão biométrica atinge 85% do eleitorado em Arapongas

.

Movimentação foi intensa durante todo o dia de ontem no Fórum Eleitoral de Arapongas (Delair Garcia)
Movimentação foi intensa durante todo o dia de ontem no Fórum Eleitoral de Arapongas (Delair Garcia)

O último dia de cadastramento biométrico foi marcado por longas filas ontem no Fórum Eleitoral de Arapongas. O tempo de espera de quem deixou para fazer a atualização do título de eleitor na reta final do prazo era de 3 a 4 horas. Para atender a concentração maior de eleitores, a equipe foi reforçada nas últimas semanas. Cerca de 1,3 mil cadastros foram atualizados somente ontem. Com isso, 85% do eleitorado araponguense está apto a votar nas próximas eleições, percentual superior à meta estipulada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de 80%.

Ao todo, 88.166 eleitores deveriam fazer a revisão biométrica na Comarca. Eram esperados, desde o início do cadastramento, 82.413 eleitores de Arapongas e 5.753 de Sabáudia.

O mutirão de cadastramento ocorreu em outubro em Sabáudia, quando 4.696 eleitores fizeram a biometria, totalizando 81% do eleitorado. Já em Arapongas, o mutirão começou em junho. 

Até a última segunda-feira, segundo o chefe do Cartório Eleitoral, Alex Petruci, 65.501 eleitores compareceram ao Fórum Eleitoral de Arapongas para fazer o cadastramento biométrico, correspondendo a 82% do total de votantes.

Na terça-feira, de acordo com Petruci, 1.375 eleitores foram até a unidade para atualizar a situação junto ao sistema eleitoral. Na quinta-feira foram realizados 1,2 mil atendimentos. O fluxo maior de pessoas já era esperado para esses dias e, por isso, a equipe recebeu reforço. Além dos 8 servidores locais, outros 30 foram enviados para Arapongas para ajudar no atendimento ao público.

Porém, quem não conseguiu ser atendido ou não procurou o Fórum eleitoral, o cadastramento biométrico não foi prorrogado, mas deverá ser retomado no início de dezembro. A não regularização do título eleitoral implica em sanções, motivo que levou a maior parte das pessoas a esperar na fila.

 Petruci garante que o único documento que é cancelado é o título de eleitor. “Com isso, a pessoa fica impedida de obter financiamento em banco público, se inscrever para concursos e em universidades até regularizar a situação junto à Justiça Eleitoral”, explica.


Petruci explica que, a partir de segunda-feira, o TSE tem um prazo de 10 a 20 dias para fazer a atualização dos dados. “Para isso, inclusive, não irá atender o público, voltando o atendimento normal a partir de dezembro”, diz. 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber