Arapongas

CDH vistoria a cadeia pública de Arapongas 

Da Redação ·
Superlotação é problema histórico na cadeia pública de Arapongas - Foto: TNONLINE
Superlotação é problema histórico na cadeia pública de Arapongas - Foto: TNONLINE

cadeia pública de Arapongas (norte do Paraná), foi nesta semana vistoriada pela Comissão de Direitos Humanos (CDH). O coordenador estadual do órgão, Carlos Henrique Santana, ficou 35 minutos no setor carceragem e ouviu as principais reclamações dos 172 presos, acomodados em espaço para apenas 40 detentos. "Essa era a capacidade estabelecida há 40 anos, quando a cadeia foi inaugurada, na década de 70. Depois desse tempo todo, nada mudou", disse.  

continua após publicidade

De acordo com Santana, as principais reclamações dos presos são a falta de higiene, ausência de circulação do ar e a completa escuridão foram as principais reivindicações dos detentos. Há ainda muito detentos condenados que não foram transferidos por falta de vagas no sistema penitenciário.  

Além dos presos, funcionários do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) também estão sendo prejudicados por causa da superlotação. "São apenas dois servidores para controlar a impaciência de 170 homens. Como fazer em uma situação dessa?", ressaltou Santana. 

continua após publicidade

Morte por meningite
No final de outubro, um detento morreu de meningite bacteriana. Marco Antônio Kimura, 44 anos, chegou a ser levado para um hospital da cidade, mas morreu por conta da falência múltipla de órgãos.