Arapongas

Arapongas realiza ações de combate ao Aedes Aegypti 

Da Redação ·
Mosquito Aedes aegypti "Foto reprodução"
fonte: Arquivo
Mosquito Aedes aegypti "Foto reprodução"

Até o ano passado o mosquito Aedes Aegypti assustava as pessoas por ser o causador da dengue. Porém, neste ano, outras doenças, que já existiam, mas começaram a apresentar maiores índices têm trazido à tona e reforçado os cuidados que devemos ter com esse transmissor.

continua após publicidade

Além da dengue, o Aedes Aegypti é responsável pelo zika vírus, chikungunya e febre amarela. Essas doenças, até pouco tempo esquecidas ou pouco conhecidas, tomaram maior notoriedade devido as suas incidências.

O controle de endemias de Arapongas, até o ano passado, fazia apenas o levantamento de casos de dengue no município. Neste ano, começou a fazer análises do desenvolvimento das outras doenças.

continua após publicidade

Em um comparativo de janeiro de 2015 até 27 de março de 2015, a cidade apresentava 309 notificações da doença, contra 205, do mesmo período desse ano. Destes, 78 foram confirmados no ano passado, contra 20, neste ano.

Apesar de os números serem inferiores, o que mostra uma queda considerável, - e o cuidado da população no que diz respeito ao combate do mosquito - eles ainda preocupam, uma vez que, neste ano, além dos casos de dengue, Arapongas apresenta confirmações de zika vírus e chikungunya.

Até a data desta segunda-feira (06), o controle de endemias apresenta 257 notificações de dengue, destes, 22 casos confirmados, sendo 17 importados. 15 casos suspeitos de zika vírus, tendo uma confirmação da doença, e sete notificações de febre chikungunya, com um caso também confirmado até o momento.

continua após publicidade

AÇÕES DE COMBATE E CONTROLE - Visando a conscientização da população a respeito das doenças, Arapongas tem realizado ações de orientação. A coordenadora do controle de endemias do município, Patrícia Cristina ferro, reforça que o cuidado deve partir da própria comunidade. “Se não tem água parada não tem mosquito, e onde não tem mosquito não tem transmissão da doença, desse modo, não há a Proliferação.” Esse é um dos pontos que são ressaltados nas ações que têm acontecido semanalmente. Essas orientações são reforçadas para a população junto com outras informações de prevenção, sintomas e tratamento, em uma atividade que traz ainda panfletagens, folders e entrega de sacos de lixos.

Veja abaixo a agenda de ações de combate que acontecerão neste mês pelo departamento:

Sábado - dia 9 - Praça da matriz. Horário: 8h às 17h, junto com a feira de saúde.

continua após publicidade

Sábado - dia 16 - Praça do conjunto Flamingos. Horário: 8h às 12h.

Sábado - dia 30 – UBS São Bento/Zona Sul. Horário: 8h às 12.