Arapongas

Arapongas confirma primeiro caso de febre chikungunya

Da Redação ·
O número de confirmações de dengue no Paraná teve aumento de 4.420 casos em relação ao boletim divulgado na semana passada - Foto: AEN
O número de confirmações de dengue no Paraná teve aumento de 4.420 casos em relação ao boletim divulgado na semana passada - Foto: AEN

A Secretaria Municipal de Saúde de Arapongas confirmou ontem o primeiro caso de febre chikungunya registrado no município. Trata-se de um caso importado. Um homem de 39 anos, que esteve no estado de Pernambuco em janeiro e teve os primeiros sintomas da doença no dia 11 do mesmo mês. No retorno à Arapongas, no final de janeiro, o paciente recebeu a visita dos agentes de endemias, sendo o caso notificado no dia seguinte.

Segundo o secretário de Saúde, Antonio Garcez Novaes Neto, assim que o paciente retornou para Arapongas foi acompanhado pela equipe do Controle de Endemias. “A confirmação do caso veio apenas na sexta-feira. Durante todo esse período, da data de notificação até o resultado, as equipes tomaram as providencias necessárias e o paciente encontra-se saudável e sem riscos”, explicou Neto. O secretário destaca ainda que o Controle de Endemias tem se empenhado para orientar a população e eliminar possíveis focos do Aedes aegypti.

“Estamos lutando contra um mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. São diversos trabalho simultâneos, entre visitas, fiscalização e de conscientização. Por isso, mais uma vez conclamamos a população para que todos redobrem a atenção em suas propriedades e colaborem”, disse.

De acordo com o Controle de Endemias, até a presente data o município conta com 152 notificações de dengue, 13 casos confirmados. São oito casos suspeitos de zika vírus e uma confirmação, três notificações de febre chikungunya e um caso confirmado. Ainda conforme informações do Controle de Endemias, os bairros com mais incidência de notificações são: Jardim Baroneza, Conjunto Ulisses Guimarães, Vila Industrial e Jardim Aeroporto.

continua após publicidade