Arapongas

Sem medo da matemática 

Da Redação ·
Sempre gostei de matemática e tenho facilidade em resolver os exercícios” Jonas Naveros Crisostomo, estudante (TN Online)
Sempre gostei de matemática e tenho facilidade em resolver os exercícios” Jonas Naveros Crisostomo, estudante (TN Online)

Sempre gostei de matemática e tenho facilidade em resolver os exercícios” Jonas Vaneros Crisostomo, estudante  Fazer cálculos e se debruçar sobre tabelas não é algo que assusta o estudante araponguense Jonas Naveros Crisostomo, 14 anos. Após ser premiado em outras maratonas e competições, o jovem reforçou que é bom de contas participando recentemente da 11ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).  O detalhe que chama a atenção é que ele ficou em 26º colocado e à frente de 18 milhões de alunos, ou seja, 2º lugar do Paraná. “Sempre gostei de matemática e tenho facilidade em resolver os exercícios. Sabia que tinha ido bem na prova e, por isso, não fiquei muito surpreso com o resultado”, explica o garoto, filho do porteiro Anilton e da operadora de máquinas Angélica.  Ao contrário do que se imagina, Jonas diz não ter o hábito de estudar matemática diariamente nem quando se prepara para participar de olimpíadas e maratonas. “Assisto a aula e gravo o conteúdo. Sou parecido com meu pai, ele tem habilidade com contas”, diz o estudante.  Há 4 anos, desde que começou a estudar no Colégio Estadual Walfredo Silveira Corrêa, Jonas participa de maratonas e olimpíadas. Inclusive, no ano passado ele fez a prova de outra edição da OBMEP e foi um dos escolhidos para participar do Programa de Iniciação Científica, da Universidade Estadual de Londrina (UEL).  Sobre a carreira que quer seguir, Jonas está decidido e sonha alto. Ele pretende fazer alguma engenharia, mas ainda não decidiu qual. No entanto, quer estudar em grandes centros de tecnologia, como o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) ou, quem sabe, a universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Além disso, o jovem sonha também em participar do programa Ciências sem Fronteiras e morar fora do Brasil. “Fico pesquisando na internet sobre todos esses lugares e imaginando como deve ser interessante”, acredita.  Jonas deve receber o prêmio no mês que vem em solenidade em Brasília. O diretor colégio Valdecir Alves conta que os professores já tinham comentado sobre a habilidade de Jonas na disciplina de matemática. “Ele sempre foi bom na disciplina. É um orgulho ter Jonas como aluno. É um fato inédito no Núcleo Regional de Educação, que conta com 16 cidades e 62 colégios”, comemora.

continua após publicidade