Arapongas

Grafite vira ferramenta de socialização em Arapongas

Da Redação ·
Parede do Creas em Arapongas foi decorada por adolescentes | Foto: Divulgação
Parede do Creas em Arapongas foi decorada por adolescentes | Foto: Divulgação

Arte de rua por excelência, o grafite virou ferramenta para ajudar na socialização de jovens em cumprimento de medida sócio-educativa ou em situação de risco social em Arapongas. O grafite é um dos cursos ofertados pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). No local, anexo ao Cras-CSU, jovens contam com o atendimento de profissionais capacitados, recebendo orientações adequadas, visando a ressocialização.

Neste espaço, várias campanhas temáticas são abordadas e atividades artísticas estão incorporadas ao processo de socialização. A psicóloga e gerente de Proteção Social Especial do Creas, Márcia Cristina Bernini Bispo Barca, destaca que uma das parcerias é com o professor Wilfredo Carlos da Silva, de Maringá, responsável pela Oficina de Grafitagem.

As crianças e adolescentes, após conscientização a respeito dos assuntos abordados, desenvolvem painel artístico com a pintura-tema, interferindo no espaço público. Cerca de 25 crianças e adolescentes participam da oficina.Recentemente a promotoria da Juventude, ofertou uma parede interna do fórum local para que os alunos possam se expressar.

“Os adolescentes desenvolveram as artes para então executá-las em dois lugares; uma na recepção onde as crianças e pais aguardam o atendimento, outro a ser escolhido pela juíza”, explicou a gerente.Segundo a secretária de Assistência Social, Carmem Astuti Bertasso, o programa de ressocialização é um dos destaques do trabalho da pasta. “Tudo o que é permitido fazer para desenvolver um ambiente favorável ao adolescente e às famílias deve ser feito, tanto quanto a reinserção social dos mesmos, apontando novos horizontes de possibilidades para uma vida cidadã”, comentou a secretária.

continua após publicidade