Arapongas

​Instituto Senai de Tecnologia leva qualificação ao polo moveleiro

Da Redação ·
Com uma área de 1.585 m2, nova unidade conta com quatro laboratórios  
Com uma área de 1.585 m2, nova unidade conta com quatro laboratórios  

As indústrias de móveis de Arapongas ganharam recentemente
um grande aliado, o Instituto Senai de Tecnologia em Madeira e Mobiliário (ISTs). A unidade, primeira das setes previstas a ser inaugurada no Estado, visa ampliar a qualificação da mão de obra desde a concepção de produto, passando pelo processo construtivo até o processo produtivo.

continua após publicidade

Para o gerente do Senai de Arapongas, Nilson Violato, não só a indústria moveleira será beneficiada com a qualificação da mão de obra, mas também o consumidor final. “A indústria fornecedora, por exemplo, terá o apoio para desenvolver materiais e processos inovadores, bem como a certificação e controle de qualidade de seus produtos”, diz.

Já a indústria fabricante de móveis, na avaliação de Violato, com os cursos oferecidos, terá maior eficiência no desenvolvimento de produtos com o direcionamento para a demanda de mercado com foco no design estratégico. “E com isso, o consumidor final terá produtos de melhor qualidade, certificados e mais competitivos no mercado”, afirma.

continua após publicidade

Violato revela que o IST da área da Madeira e Mobiliário tem como proposta ser um polo de produção, armazenamento e disseminação de conhecimentos inovadores da cadeia de madeira e móveis. “Para isso, é necessário desmistificar a incompatibilidade da ciência com a rotina industrial. Além disso, os empresários também precisam interagir com o ambiente de pesquisa para compreender a importância de um olhar aprofundado sobre as questões que limitam o desenvolvimento da empresa e interferem no curso de sua evolução”, assinala.

Ainda de acordo com o gerente do Senai de Arapongas, através da qualificação, o colaborador tem acesso a informações que poderão contribuir significativamente para a redução de desperdício e uso otimizado das máquinas e equipamentos. “Além de gerar inovação, propor práticas sustentáveis, enfim aumentar competitividade da empresa”, complementa Violato.

Na avaliação do presidente Sindicato das Indústrias de Móveis de Arapongas (Sima), Nelson Poliseli, a unidade vai ajudar a amenizar uma das grandes dificuldades do setor, a falta de mão de obra qualificada. “Existe a deficiência de profissionais qualificados e com os cursos, as empresas terão a oportunidade de contratar colaboradores habilitados para diversas funções”, diz.

continua após publicidade

Estrutura - Com uma área de 1.585 m2, a estrutura está situada em anexo à unidade de 3 mil m2 de área construída, que já existia. Dispõe de laboratórios de Análise de Materiais, Ensaios Estruturais, Simulação Industrial e Prototipagem, que estarão funcionando a partir de junho.

O total de investimento foi de aproximadamente 7,9 milhões, sendo 6 milhões financiados pelo BNDES e 1,9 milhões pelo Senai Paraná.