Arapongas

Orçamento de Arapongas será 13,8% maior em 2015

Da Redação ·
Orçamento de Arapongas será 13,8% maior em 2015 - Foto: Arquivo
Orçamento de Arapongas será 13,8% maior em 2015 - Foto: Arquivo

Na sessão de anteontem, a Câmara de Vereadores de Arapongas aprovou em primeira discussão o projeto de lei nº 109/2014 de autoria do Executivo, que prevê o orçamento municipal para o exercício de 2015. A Lei de Orçamento Anual (LOA) do ano que vem é de R$ 279 milhões, valor superior 13,8% que o do ano de 2014, que foi de R$ 245 milhões. O maior volume vai para investimentos concentra-se nas áreas da educação e saúde.

continua após publicidade

“O orçamento do ano que vem está dentro do esperado. Ano a ano, assim como temos registrado aumentos na arrecadação, também prevemos uma crescente nos investimentos”, disse o secretário de finanças do município, Evandro Pochwatka.

O texto da lei, encaminhada pelo Executivo, afirma que a dotação para o ano que vem tem o objetivo de destacar “a valorização do servidor público municipal, política habitacional voltada para as camadas sociais mais carentes, melhoria na qualidade de ensino, criação de novo parque industrial e promover pesados investimentos na área da saúde”. 

continua após publicidade

De toda a previsão orçamentária para 2015, R$ 48 milhões deverão ser aplicados na saúde e R$ 59 milhões na educação. Em seguida, aparecem as pastas de Obras, com R$ 44 milhões, e Meio Ambiente, com R$18 milhões.
As pastas com mais investimentos no ano que vem também foram priorizadas pela administração municipal neste ano. Embora seja obrigatório o investimento de pelo menos 15% da receita municipal na saúde, até agora já foi investido 21,12% de toda receita, um valor de mais de R$18 milhões, destaca o secretário.

O setor de educação teve um investimento de R$ 20 milhões, que representa 23,5% da receita municipal. “São os setor tidos como prioritários pelo prefeito Beffa”, afirma.

A Lei de Orçamento Anual (LOA) foi encaminhada à na Câmara em outubro, mas permaneceu sob análise da Comissão de Finanças até a última sessão, quando foi colocada em discussão. O projeto deverá ser aprovado em 2ª e última discussão na sessão da próxima segunda-feira.