Arapongas

Contorno de Arapongas aguarda desapropriações

Da Redação ·
Por dia, aproximadamente 14 mil veículos, em sua maioria caminhões cortam Arapongas através da Avenida Maracanã - Foto: Sérgio Rodrigo
Por dia, aproximadamente 14 mil veículos, em sua maioria caminhões cortam Arapongas através da Avenida Maracanã - Foto: Sérgio Rodrigo

A construção do Contorno Leste, projeto que vai desafogar a Avenida Maracanã, trecho urbano da BR-369, em Arapongas, ainda não tem data para começar. A Viapar, concessionária que administra o trecho, informou que aguarda o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) desapropriar a área por onde a rodovia passará, para então executar a obra. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do DER, mas até o fechamento desta edição, não obteve resposta.

continua após publicidade

O projeto executivo do contorno foi concluído pela Viapar, em meados de julho deste ano e entregue ao DER para apreciação. A nova rota vai desviar o fluxo de veículos que diariamente cortam a cidade e contribuem apenas para o aumento do risco de acidentes, atrapalhando o tráfego no perímetro urbano. 

Por meio de nota, a concessionária informou que, inicialmente, a obra está prevista para começar em 2015 e será concluída até o fim de 2016. No entanto, até o momento, “a desapropriação necessária à execução da obra, tarefa que cabe ao DER, não foi realizada”, informa o texto. 

continua após publicidade

A nova pista terá 10 km de extensão e a intersecção com a BR-369 será compreendida entre os quilômetros 179 e 189. A construção do desvio está estimada em R$ 103 milhões. O investimento não inclui o valor destinado aos proprietários dos terrenos a serem desapropriados pelo DER.

OBRA IMPORTANTE

O secretário Municipal de Obras de Arapongas, Pedro de Marco, considera a Avenida Maracanã a via mais importante e intensa da cidade. Dessa maneira, o secretário acredita que o desvio possa reduzir o volume de veículos em até 80% devolvendo a característica urbana com a retomada da integração dos moradores. “Esta é uma obra muito importante que vai acabar com o fluxo de rodovia e devolver a integração dos moradores”.

continua após publicidade

O secretário avalia ainda que a mudança pode contribuir com avanços na economia local. “A maior parte dos veículos que trafegam pela avenida só estão de passagem. O desvio vai melhorar a trafegabilidade promovendo maior valorização do comércio e dos imóveis”, analisa.

Por dia, aproximadamente 14 mil veículos, em sua maioria caminhões cortam Arapongas através da Avenida Maracanã, que tem cerca de 7 quilômetros de área urbana. O trecho faz parte da principal rota de ligação do sudoeste paranaense com a cidade de Londrina e interior do estado de São Paulo.