Arapongas

Audiência pública inicia esforço conjunto pela recuperação do Parque dos Pássaros

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Audiência pública inicia esforço conjunto  pela recuperação do Parque dos Pássaros
fonte:
Audiência pública inicia esforço conjunto pela recuperação do Parque dos Pássaros
continua após publicidade

A audiência pública realizada na noite desta segunda-feira (12) para tratar da recuperação do Parque dos Pássaros, em Arapongas, foi considerada um avanço pela maioria dos participantes. “A audiência representa um avanço, sem dúvida, mas para que ela dê frutos é preciso um esforço sincero do poder público e um envolvimento maior da comunidade”, avaliou a presidente do Observatório Ambiental de Arapongas (OAA), Sandra Gasparotti. Tanto ela quanto os demais integrantes do OAA consideraram que a administração municipal demonstrou interesse em realmente cuidar melhor do parque. “Agora é preciso que essas ideias saiam do discurso e comecem a se materializar”, afirmou Sérgio Oeda, vice-presidente do OAA.

Pelo poder público, estiveram presentes o vice-prefeito Pedro Paulo Bazana, o secretário municipal do Meio Ambiente, Vanderlei Sartori Júnior, acompanhado de vários outros secretários municipais, a presidente da Câmara, Margareth Pimpão Giocondo, vereadores e servidores municipais. Além do OAA, estiveram presentes diretores de escola, professores, empresários, representantes de clubes de serviço, do Grupo de Escoteiros Pássaros da Paz, do Conselho do Meio Ambiente de Arapongas (Condema), do Jeep Clube, dos skatistas e ciclistas, além de moradores.

“O primeiro objetivo foi alcançado, que é mobilizar a sociedade. O foco central deve ser o da ocupação do parque pela comunidade”, avaliou Sartori. Ele informou que a pista de caminhada já foi recuperada e recebeu pintura de sinalização e que nos últimos dias o parque passou por roçagem e limpeza. “Agora precisamos investir na iluminação, na recuperação dos sanitários e em outras melhorias”, afirmou. Edna Kümmel, secretária de Cultura, Lazer e Turismo, lembrou quando o parque foi construído, na gestão de José Bisca, e lamentou que a área tenha sido abandonada posteriormente. Já o secretário Antônio Glênio Machado, da Segurança Pública e Trânsito, apresentou dois agentes da Guarda Municipal – Emerson e Vicentin – que têm uma viatura específica e a incumbência de dar maior atenção aos parques.



Os moradores pediram, entre outras coisas, iluminação, despoluição das águas do lago e soltura de peixes, transferência de órgãos públicos para o local, principalmente da Guarda Municipal e da Secretaria do Meio Ambiente, reabertura da ilhota para visitação por parte das crianças e a volta das oficinas de arte nos barracões abandonados da antiga garagem municipal. Houve divergência quanto a alguns itens, entre eles a proposta de cercar ou não o parque. Para alguns moradores, cercar a área não resolverá o problema se não houver a contratação de vigias ou a instalação da Guarda Municipal na área. Também houve quem defendesse a instalação de lanchonete e até um teleférico no local.

O gerente do escritório da Sanepar em Arapongas, Luiz Alberto da Silva, o Tuti, questionou que tipo de parque a comunidade espera ver implantado no local – uma área de visitação pública ou um espaço para a preservação da fauna e da flora, muitas vezes incompatível com grande fluxo de pessoas. A resposta veio do biólogo Norberto Membrive. “Só queremos um parque para a prática de esportes e para a visita das famílias. Em contrapartida, vamos plantar árvores que alimentem os pássaros. Aí vêm também as abelhas, as borboletas, os peixes etc”, afirmou. A solenidade também foi marcada por cobranças. Membros do OAA pediram à administração que informe como vem sendo gasto o ICMS Ecológico. As informações dão conta de que em 2012 já eram repassados ao município de Arapongas mais de R$ 2,9 milhões de ICMS Ecológico, valor que deve ser aumentado em 2013. Os recursos também devem ser aplicados em áreas com nascentes, como o Parque dos Pássaros. Outra audiência pública, para fechar o plano de ação, incluindo as propostas apresentadas pela comunidade, deve acontecer em junho.