Arapongas

Arapongas intensifica combate à dengue

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Arapongas intensifica combate à dengue
Arapongas intensifica combate à dengue

Com a chegada do verão, a secretaria de Saúde de Arapongas intensifica o combate à dengue na periferia da cidade. O clima quente aliado às chuvas, típicas da estação, são condições perfeitas para proliferação do Aedes aegypti, que transmite a doença. Com doze notificações de suspeita, o município quer reduzir o número de casos. Para isso, cobra-se a colaboração dos moradores.

Como medida protocolar de prevenção, as equipes de endemias da prefeitura vem realizando a chamada “operação inseticida”. A ação consiste na aplicação de veneno num raio de 300 metros de residências onde moradores tenham apresentado suspeita da doença. Ontem foi a vez da Vila Sampaio. “Em breve, também deveremos fazer mutirões de limpeza nas casas, para eliminar os focos”, afirma a coordenadora do Programa de Dengue, Aparecida de Oliveira.
 

continua após publicidade
confira também



Porém, o trabalho não surtirá efeito sem a colaboração dos moradores. Uma breve observação de ruas e calçadas no bairro é suficiente para detectar diversos recipientes jogados que poderiam ser criadouros do mosquito. “Nós temos que intensificar os trabalhos de combate à dengue, mas se os moradores não intensificarem também os cuidados não conseguiremos”, contesta o secretário municipal de Saúde, Alcides Livrari Júnior.

O presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Antônio Martins dos Santos, o Toninho, concorda. Na sua avaliação, o problema não ocorre por falta de conscientização. “Há muitos anos a população já sabe que não pode deixar água parada, mas o número de móveis e pneus jogados nas esquinas é grande. É falta de interesse mesmo”, critica Toninho, que é representante dos usuários no CMS.

Na parte da tarde, muitos moradores da Vila Sampaio deixaram janelas abertas para colaborar com o trabalho da prefeitura. A empregada doméstica Silvana Sanches, de 33 anos, aprova o serviço e incentiva a conscientização da população. “É uma coisa para a nossa própria saúde. Temos que fazer a nossa parte também”, declarou a moradora. A dona de casa Márcia Vieira, de 31 anos, pensa o mesmo. “É para o nosso próprio bem”, disse. Em 2013, Arapongas registrou 65 casos confirmados e 659 notificações suspeitas. Neste ano, há 12 casos suspeitos e nenhuma confirmação.