Arapongas

Arapongas pode centralizar lixo da região

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Arapongas pode centralizar lixo da região
Arapongas pode centralizar lixo da região

Arapongas pode se tornar uma espécie de “central” de destinação de resíduos sólidos da região. A ideia foi apresentada na tarde de ontem pelo diretor-presidente da Sanepar, Fernando Eugenio Ghignone, em reunião realizada no gabinete do prefeito Antônio José Beffa (PHS) com representantes de Jandaia do Sul, Rolândia e Cambé. O município receberia uma usina de reciclagem que processaria o lixo de outras quatro cidades.

A iniciativa faz parte de uma estratégia da Sanepar para eliminar os lixões dos municípios paranaenses, como estabelece a Política Nacional de Resíduos Sólidos. “Pesquisando as melhores tecnologias, encontramos um modelo capaz de processar 95% do lixo gerado e tornar os 5% restantes inertes, ou seja, sem risco de poluição à natureza”, explica Ghignone. Esse trabalho seria executado através de uma usina de reciclagem e compostagem instalada em municípios sede de várias regiões do Estado.

Pela localidade, facilidade de acesso e por já contar com aterro sanitário homologado, Arapongas foi apontada como o município ideal para receber o empreendimento na região onde está inserido. “Nesse caso, deverão ser criados mecanismos de recompensas para os municípios sede, como isenção de impostos e porcentagem financeira na comercialização do lixo reciclagem”, acrescenta o diretor-presidente. 

O prefeito de Arapongas considerou a ideia “interessante” à primeira vista, mas afirma que é preciso ter cautela antes de abraçá-la. “É preciso que haja maior aprofundamento até que se chegue a uma proposta mais concreta”, ponderou padre Beffa. O secretário municipal de Meio Ambiente, Justo Marques, ressalvou que o atual aterro sanitário está muito próximo da cidade, que o município também teria a desvantagem de ter muitas nascentes de rios.

PREFEITOS
A reunião também teve a presença dos prefeitos de Cambé, João Dalmácio Pavinato (PSDB), de Rolândia, Johnny Lehmann (PTB), e de Jandaia do Sul, Dejair Valerio, o Carneiro da Metafa (PTC). Convidado, o prefeito de Apucarana, Beto Preto (PT), não compareceu à reunião. Juntos, os cinco municípios produzem uma média de 220 toneladas de lixo por dia. 

Com algumas ressalvas, todos os prefeitos aprovaram a ideia. “O projeto é ótimo, mas precisamos discutir melhor como será a logística dessa destinação. No nosso caso, por exemplo, andar mais de 40 quilômetros é inviável”, afirmou Carneiro. Entre as opções levantadas, há a utilização a linha férrea para o encaminhamento dos resíduos. 

O consórcio seria formado inicialmente pelos cinco municípios, mas com possibilidade de ingresso de outros da região. Ficou decidido no encontro que a Sanepar irá preparar uma proposta oficial a ser apresentada posteriormente aos envolvidos. A reunião foi realizada após os municípios reivindicarem auxílio da Companhia para administrar os resíduos.

continua após publicidade