Arapongas

Cão de Arapongas passa por adestramento para explosivos e pode trabalhar na Copa

Da Redação ·

Um policial de Arapongas está prestes a conquistar uma façanha inédita no Paraná. Mas não trata de um “tira” qualquer. Ao invés de cumprir expediente no quartel, ele treina mesmo é no canil. Trata-se de Astor, um Pastor Belga Malinois de dois anos e meio de idade, em vias de se tornar o único no Estado a ser adestrado tanto para patrulhamentos de rotina quanto para faro de explosivos. Se a preparação transcorrer como o planejado, esse duplo emprego pode credenciá-lo a atuar na Copa do Mundo de 2014.

Nascido em Casablanca, interior de São Paulo, e doado aos quatro meses pela Academia de Cães de Faro e Função (ACFF), de Presidente Prudente-SP, ao canil de Arapongas, Astor já possui experiência considerável. Além das ações de rotina, já capturou elementos nas ruas, atuou na rebelião na cadeia pública de Arapongas em março deste ano, e é constantemente convidado para demonstrações sobre o trabalho de células táticas de invasão.

No momento, contudo, sua principal atividade é o treinamento em faro explosivo. Ele treina diariamente com amostras inertes de explosivos em pequenas quantidades. Toda vez que ele localiza o material e fica na postura correta, é recompensado com um brinquedo importado exclusivo para cães, explica o cabo Paulo José dos Santos, adestrador do animal.

Atualmente, o Canil Setorial Integrado de Arapongas conta com dez cães, seis utilizado pela PM, quatro pela Guarda Municipal e outros dois em fase de adestramento, que também serão usados pela GM.


Leia mais na edição de domingo (7) da Tribuna do Norte - Diário do Paraná

continua após publicidade