Arapongas

Prefeito de Arapongas veta aumento do próprio salário

Da Redação ·
Prefeito , Arapongas , veta , aumento , próprio , salário
fonte: Divulgação
Prefeito , Arapongas , veta , aumento , próprio , salário

Na esteira dos reajustes lineares concedidos pelo município aos servidores, de 7,22% e piso mínimo salarial de R$830, a Câmara de Vereadores propôs e aprovou, em sessão extraordinária nesta semana, o mesmo índice de reajuste para o prefeito, vice-prefeito e secretários.

No dia em que a matéria foi aprovada, o prefeito Padre Beffa vetou o seu reajuste e o do vice-prefeito, mantendo apenas o reajuste proposto pela Câmara para os secretários. “O valor de minha remuneração já era mais do que satisfatória, não precisava de reajuste”, afirmou o prefeito que, após consulta a seu vice-prefeito, também incluiu a remuneração do mesmo no veto.

Dos mais de 3.100 servidores de Arapongas, 1.140 receberão o piso mínimo proposto pela atual administração. Os secretários municipais irão receber seus vencimentos com a correção dos 7,22%. Para o prefeito Padre Beffa, a remuneração dos secretários municipais encontra-se bastante defasada e que também é preciso adequá-la à realidade do mercado de trabalho. “Antes do aumento aprovado, os secretários recebiam líquido algo em torno de R$5.300. Para termos quadros competentes e comprometidos com a a administração, precisamos remunerá-los condignamente”, afirma Beffa.

No primeiro mandato de Beto Pugliese a remuneração do prefeito saltou de R$13.424,40 para R$18.507,57, um acréscimo de mais de 37%. Com a nova política adotada por Beffa, há forte indício de que haverá achatamento nos vencimentos de quem comanda o município e uma ampliação dos valores nos salários dos que se encontram na base do quadro dos servidores.

continua após publicidade