Arapongas

“Sucateamento” atrasa tapa-buracos em Arapongas

Da Redação ·
Segundo o presidente da Codar, Pedro de Marco Júnior, a nova gestão recebeu apenas 12 veículos, em sua maioria antigos e sem manutenção
fonte: Sérgio Rodrigo - Tribuna do Norte - Diário do Paraná
Segundo o presidente da Codar, Pedro de Marco Júnior, a nova gestão recebeu apenas 12 veículos, em sua maioria antigos e sem manutenção

O parque de máquinas “sucateado” é apontado como um dos responsáveis para que a má condição da malha viária não seja reparada na velocidade desejada em Arapongas. Os buracos nas ruas são encarados como o principal desafio enfrentado até agora pela atual administração. Segundo a presidência da Companhia de Desenvolvimento de Arapongas (Codar), órgão responsável pelo serviço, a obtenção de um financiamento é a estratégia adotada para resolver a situação.

O assunto foi um dos mais comentados pelo prefeito Antônio José Beffa (PHS) durante o balanço dos cem primeiros dias de governo feito na coletiva de imprensa realizada anteontem. Segundo ele, desde o dia 2 de janeiro, a equipe da prefeitura já cobriu 30 mil m² com recape asfáltico, mas o serviço resolveu somente 15% do problema. Na mesma entrevista, o prefeito classificou a situação do parque de máquinas, que também é responsável por esse tipo de reparo, como “sucateado”.

Segundo o presidente da Companhia, Pedro de Marco Júnior, a nova gestão recebeu apenas 12 veículos, em sua maioria antigos e sem manutenção, entre os quais um Chevrolet de 1972. O ônibus utilizado para o transporte dos funcionários, informa ele, está com o motor fundido, sendo necessárias várias viagens em uma Kombi para que o deslocamento aconteça. Em funcionamento, somente um caminhão de lama asfáltico foi recebido.

continua após publicidade