Arapongas

Praça da matriz recebe 2ª Eco Flores

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Praça da matriz recebe 2ª Eco Flores
fonte: Sérgio Rodrigo
Praça da matriz recebe 2ª Eco Flores

A praça da Igreja Matriz de Arapongas está mais florida desde a última sexta-feira. É ali que acontece, até domingo, das 9 às 20 horas, a 2ª Eco Flores e Plantas. Organizada pelo Instituto Taoo, Rotary Clube Maracanã, paróquia Nossa Senhora de Aparecida e com o apoio da prefeitura, a feira disponibiliza centenas de mudas de espécies frutíferas, ornamentais e florestais.

Para se ter uma ideia, tem azaleia, rosa, lírio, cacto, bonsai, amora, abacate, num universo de cerca de 230 espécies e 7 mil unidades. Os preços variam de R$ 2 a R$ 480. Uma equipe técnica dá orientações no local sobre o cultivo das plantas. De acordo com Maurício Gregório, diretor do Instituto Taoo, as preferidas são – ou melhor – foram as rosas amarelas. “Chegaram cerca de 50 unidades. Como é um tipo de rosa difícil de se encontrar, já acabaram todas”, afirma.

Até anteontem, mais de mil pessoal já tinham adquirido alguma espécie. A expectativa da organização é que em torno de dez mil pessoas passem pelo local até o fechamento da feira. “O dinheiro será divido entre as três instituições organizadoras. No nosso caso, o objetivo é divulgar as flores e dar sustentação ao projeto”, revela o diretor do Instituto Taoo, de Apucarana, que, entre outras funções, desenvolve projetos ambientais em parceria com órgãos públicos.

PÚBLICO - O verdureiro aposentado Carlos Divino de Oliveira, 62 anos, aproveitou uma ida ao centro da cidade com a mulher para conferir a feira. “Adoramos flores. Lá em casa tem de todos os tipos”, diz ele. Sua esposa, a dona de casa Aparecida de Lourdes de Oliveira, 48, não resistiu às mudas de cactos e de kalanchoe. “O colorido dela é muito bonito”, observa Aparecida.

A gerente comercial Márcia de Assis, de 28 anos, participa da feira pela segunda edição. “No ano passado, como fiquei sabendo já no finalzinho, já não tinha tantas mudas. Mas nesse ano, cheguei a tempo de ver muitas mudas bonitas”, conta. Sua primeira planta escolhida, uma pimenteira, não foi nada aleatória. “Vou colocar no escritório onde trabalho. Se murchar é porque tem olho gordo”, diz aos risos.

continua após publicidade