Arapongas

Após 30 dias, Anac fecha aeroporto de Arapongas

Da Redação ·
Interdição pegou de surpresa funcionários da Prefeitura
fonte: Sérgio Rodrigo - Tribuna do Norte - Diário do Paraná
Interdição pegou de surpresa funcionários da Prefeitura

Uma nova interdição surpreendeu a prefeitura e trabalhadores do Aeroporto Municipal Alberto Bertelli, de Arapongas. O espaço estava operando normalmente há 30 dias, após oito meses de embargo, mas voltou a ser fechado para pousos e decolagens na quinta-feira da semana passada. À reportagem, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) negou que tivesse autorizado a reabertura do espaço.

Sócio proprietário da maior oficina de aviões do local, Renato José Nicolau afirma que a nova interdição foi inesperada. “Costumamos checar todos os dias a situação do aeroporto no site da Anac e, na última quinta-feira (21), verificamos que ele estava interditado”, informa. O empresário se queixa da falta de esclarecimentos. “Desde então tentamos entrar em contato com a Anac, mas não obtivemos nenhuma informação”.

O secretário municipal de Obras, Pedro Paulo Bazana, gerente do aeroporto, também não conseguiu um pronunciamento oficial sobre o problema. “Estamos tentando entrar em contato por e-mail e por telefone, mas não obtemos informação”, informou no início da tarde de ontem. Por outro lado, trabalhador antigo do aeroporto levanta a hipótese da própria presidente da república Dilma Rousseff (PT), que esteve no município no dia 4 do mês passado, ter autorizado a reabertura do atendendo a pedidos de autoridades e, descontente com a interferência, a Anac teria esperado “baixar a poeira” para novamente vetar as atividades.

ANAC
Por e-mail, a assessoria de imprensa da Anac justificou a interdição por “não-conformidades” existentes na pista do aeroporto apontadas em “Relatório de Inspeção”. Informou ainda que, pela Anac, o local nunca deveria ter sido reaberto. A Agência comunicou ter enviado ao Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) um “Aviso aos Navegantes” (Notam, do inglês) informando a situação do aeroporto com prazo de 180 dias, renovável por igual período, para que as correções fossem feitas. “Por algum motivo, a renovação do Notam enviada pela Anac no dia 15 de fevereiro ao Cindacta não foi publicada”. A nota ainda diz que, em relação às operações realizadas no período em que esteve reaberto, “os envolvidos serão notificados”.

continua após publicidade