Apucarana

Vítima de importunação sexual em Apucarana quer justiça

"Quem me conhece, sabe o quanto eu estou mal", disse a jovem; assista a entrevista

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Vítima de importunação sexual em Apucarana quer justiça
fonte: Reprodução
Vítima de importunação sexual em Apucarana quer justiça

A jovem, de 19 anos, que estava trabalhando no centro de Apucarana, no norte do Paraná, e foi vítima de importunação sexual, disse que desde segunda-feira (22), quando o crime aconteceu, não consegue dormir direito, que ainda se sente mal pela situação que viveu. O homem que passou a mão no corpo dela foi preso no mesmo dia do assédio, porém, deixou a cadeia no final da tarde de terça-feira (23). 

continua após publicidade

A vítima, que prefere não se identificar, contou que os pais ficaram revoltados com toda situação e que a imagem do homem se aproximando e passando a mão nas nádegas dela, não sai da memória. "Quem me conhece, sabe o quanto eu estou mal, desde segunda não estudei, não consigo fazer as atividades da faculdade, não dormi, quando me desligo, me lembro do que aconteceu e fico mal demais. Foi um trauma mesmo, vou precisar de ajuda para seguir em frente. Minha mãe, meu pai, depois que contei o que havia acontecido, nossa, eles ficaram revoltados, sentiram na pele a minha tristeza", disse.

A moça, durante entrevista ao site TNOnline nesta quarta-feira (24), recordou que no dia do crime, não recebeu ajuda de pessoas que presenciaram a importunação sexual. "Ele bateu a mão nas minhas nádegas, tentei acertar ele com a faixa que eu segurava, não deu certo, ele seguiu andando. Pessoas viram, mas ninguém fez nada. Ninguém perguntou se eu estava bem, tive que procurar ajuda sozinha".

continua após publicidade

A jovem afirmou que vai cobrar por Justiça. "Quem é mulher sabe que isso é uma realidade que a gente vive, nunca passei por isso e realmente quero Justiça, vou fazer tudo que tiver ao meu alcance. Estou lutando, não vou deixar para lá. Não imagina passar por isso, e quero dar voz, quero ajudar mais mulheres que passaram por isso, vou deitar para dormir sabendo que eu fiz a minha parte, estou em paz, com Deus, comigo e com os meus princípios", finaliza. 

Assista:  

 Vítima de importunação sexual em Apucarana quer justiça - Vídeo por: Reprodução