Mais lidas

    Apucarana

    APUCARANA

    Vacinação de gestantes está suspensa; mulheres relatam medo

    Anvisa emitiu uma nota técnica orientando os municípios a suspender a o uso do imunizante para este público.

    Kaneta orienta as gestantes vacinadas com a AstraZeneca que, na ocorrência que eventos adversos, procurem o setor de epidemiologia da Autarquia de Saúde para fazer um relato.
    Foto por Reprodução
    Kaneta orienta as gestantes vacinadas com a AstraZeneca que, na ocorrência que eventos adversos, procurem o setor de epidemiologia da Autarquia de Saúde para fazer um relato.
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 11.05.2021, 21:32:31 Editado em 11.05.2021, 21:32:07
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    A prefeitura de Apucarana, através da Autarquia Municipal de Saúde (AMS) comunicou nesta terça-feira (11) que a vacinação de gestantes com o imunizante da AstraZeneca contra a Covid-19 está suspensa. Isso porque a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma nota técnica orientando os municípios a suspender a o uso do imunizante para este público.

    “Em atendimento a essa recomendação Apucarana interrompeu a vacinação de grávidas e puérperas a partir desta terça-feira. Existe um custo-benefício muito grande da imunização para a gestante e o bebê, mas vamos aguardar nova nota técnica da Anvisa sobre o seguimento da vacinação das gestantes”, afirma o diretor-presidente da AMS, Roberto Kaneta.

    Kaneta orienta as gestantes vacinadas com a AstraZeneca que, na ocorrência que eventos adversos, procurem o setor de epidemiologia da Autarquia de Saúde para fazer um relato, o qual será encaminhado para a Secretaria de Estado da Saúde.

    Gestantes estão com medo

    Andressa Bernardi de Andrade de 25 anos está com 15 semanas de gestação e tomou a vacina da AstraZeneca na última sexta-feira (07) em Apucarana. Ela conta que na mesma noite, começou a passar mal.

    “Por volta das onze da noite comecei a ter picos de febre. Passei a madrugada toda com 39 graus de sexta para sábado. No dia seguinte fiquei com muita dor no corpo e febre e continuo sentindo muita fraqueza. No domingo senti dores para urinar e dor nas costas. Precisei ir para o pronto socorro, fui medicada e voltei para casa. Na segunda-feira fui ao médico, que me pediu vários exames. Ele acredita que a febre alta causou uma infecção de urina e atacou meu rim. Tem que estudar direito essa vacina para as gestantes porque a dor é insuportável”, contou.

    Ana Paula Carvalho está grávida de 31 semanas e recebeu a vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira (10), também em Apucarana. Ela conta que está apreensiva já que sua gravidez é considerada de risco por conta da pressão alta e a vacina causou reações no organismo.

    “Estou sentindo muita dor no braço, a cabeça está ruim, deu febre e não aguento ficar em pé muito tempo. Tenho consulta com meu médico na sexta-feira, mas se eu não melhorar desses sintomas, vou para o hospital Materno Infantil. Tenho medo da trombofilia que estão dizendo que pode causar”, revelou.

    A gestante Stefhany Cristina de Matos de 23 anos está apavorada com as notícias a respeito da vacina em gestantes. Ela, que está com 9 semanas de gestação, foi vacinada no último dia 05 de maio e desde então passou a sentir efeitos colaterais como febre e dor no corpo. Para piorar a situação, ela descobriu no dia seguinte da imunização que testou positivo para a Covid-19.

    “Eu tive suspeita de Covid e fiz o exame. Estava aguardando resultado quando me ligaram do posto de saúde me dizendo que eu tinha que tomar a vacina. Questionei sobre o exame que ainda não tinha chegado, mas me disseram para ir mesmo assim. No dia seguinte da vacinação, meu teste chegou positivo. Estou com muito medo porque minha gestação é de alto risco, tenho diabete gestacional, pressão alta, já tive aborto e parto prematuro”, contou.

    De acordo com Anvisa, a orientação para suspensão da imunização é resultado do monitoramento de efeitos adversos da vacina. “A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI)”, diz a nota enviada à imprensa. A atual bula do imunizante não recomenda a aplicação em grávidas sem orientação médica individual.

    Mais matérias de Apucarana

    Deixe seu comentário sobre: "Vacinação de gestantes está suspensa; mulheres relatam medo"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.