Apucarana

Terceirizados da educação têm ajuda emergencial em Apucarana

Cerca de 400 profissionais que prestam serviços ao município estão recebendo recursos de três meses

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Terceirizados da educação têm ajuda emergencial em Apucarana
fonte: Divulgação
Terceirizados da educação têm ajuda emergencial em Apucarana

A Prefeitura de Apucarana, por meio da Autarquia Municipal de Educação (AME) pagou nesta terça-feira (9), um total de R$ 810,8 mil a “vanzeiros” e professores terceirizados de música, dança e artes marciais. O recurso foi liberado mediante aprovação de lei pela Câmara Municipal.

continua após publicidade

Os vanzeiros são responsáveis pelo transporte de crianças da educação infantil e de crianças da 5ª à 8ª séries da rede municipal. Eles não estão trabalhando desde que foram suspensas as atividades nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e nas escolas municipais. O mesmo ocorre com os trabalhadores terceirizados pela AME nas aulas de música, dança e artes marciais.

“Estamos garantindo postos de trabalho e renda para cerca de quatrocentas pessoas, o que representa o sustento de muitas famílias de motoristas, monitores de transporte e instrutores dos cursos de dança, música e artes marciais, que estavam passando por extremas dificuldades”, assinala o prefeito Junior da Femac, agradecendo aos vereadores da sua base pela aprovação de lei específica para esta finalidade.

continua após publicidade

O secretário de Gestão Pública, Nicolai Cernescu Junior, informa que para os responsáveis pelas linhas de transporte, foram liberados R$ 469 mil. “Estimamos que os recursos irão contemplar 150 famílias de motoristas e monitores de transporte escolar”, revela Cernescu, acrescentando que dos valores repassados estão sendo descontados 30% referentes ao que os vanzeiros iriam gastar com combustível.

Já no caso dos professores de música, dança e artes marciais o total pago aos terceirizados é de R$ 341 mil, com um desconto de 20% referentes a algumas despesas que não estão sendo realizadas com a suspensão das atividades. Segundo o secretário, o dinheiro liberado agora é correspondente ao período de 23 de março a 31 de maio.

“Trata-se de um dos poucos municípios no Paraná que estão enxergando essa complicada situação dos terceirizados da educação que, durante a pandemia, ficaram sem o seu ganha pão”, argumenta Nicolai Cernescu Junior, reforçando que, ao mesmo tempo, estão sendo garantidos os empregos destes trabalhadores.  

continua após publicidade

TERCEIRIZADO

O vanzeiro Vladimir Bertasso, que trabalha a sete anos prestando serviços à Autarquia Municipal de Educação de Apucarana, estava parado desde o dia 20 de março. Ele revela que teve custos com manutenção mecânica e troca de pneus do veículo e que a paralisação das aulas gerou um caos total.

“A lei de amparo aos vanzeiros veio para salvar os motoristas terceirizados de Apucarana e também está contribuindo para trabalhadores de outras cidades da região que estão copiando a lei do prefeito Junior da Femac. É uma bênção que veio em boa hora, já estávamos em dificuldades até para as despesas básicas”, comentou Bertasso.