Apucarana

Serviço de recolhimento de móveis atinge 10 mil coletas

O recolhimento dever ser solicitado pelo telefone 3427-8431, de segunda a sexta-feira

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Serviço de recolhimento de móveis atinge 10 mil coletas
fonte: Reprodução

Após pouco mais de um ano em funcionamento, o serviço gratuito de recolhimento residencial de móveis e outros materiais domésticos inservíveis atingiu nesta semana a marca de 10 mil coletas, em Apucarana. Executado por uma equipe de servidores da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, o recolhimento dever ser solicitado pelo telefone 3427-8431, de segunda a sexta-feira.

continua após publicidade

O prefeito Junior da Femac lembra que o serviço começou a operar de forma experimental, no período inicial de estruturação, e em março de 2021 foi transformado em programa permanente. “O serviço foi idealizado para acabar com situações de móveis e outros objetos domésticos que eram descartados em terrenos baldios. O programa foi estruturado de forma que, ao ser acionada, a equipe vai até a casa das pessoas para fazer o recolhimento e a destinação correta”, frisa Junior da Femac.

Junior da Femac ressalta ainda que esta é mais uma ação que traz ganhos ambientais, a exemplo de outras que já foram implantadas. “Ela se juntou aos serviços de recolhimento de pneus inservíveis e ao de recolhimento de retalhos das indústrias de confecção, que também foram implantados com sucesso e tiveram grande adesão por parte da população”, reitera.

continua após publicidade

De acordo com Mauro Toshio Kitano, superintendente de Serviços Públicos, após a solicitação a equipe responsável faz o recolhimento no prazo de 24 horas. “A equipe faz mais de 30 coletas por dia, sendo que a maior parte é de móveis como sofá, armário, guarda roupa, pia, mesa, fogão e televisão, entre outros”, cita Toshio.

Toshio afirma ainda que o serviço também recolhe galhos de árvores. “Muitas vezes o morador fazia a poda de uma pequena árvore dentro do quintal e não sabia como fazer a destinação”, pontua o superintendente de Serviços Públicos, observando que o serviço não faz a coleta de sobras de material de construção. “Muitas pessoas fazem esse pedido, mas esse tipo de resíduo exige uma destinação específica”, orienta Toshio.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News