Apucarana

Restrições trazem mais segurança, diz delegado de Apucarana

Em Apucarana, dois registros de roubos utilizando a transferência foram registrados neste ano

Da Redação ·

Com o objetivo de aumentar a segurança dos usuários do Pix, o Banco Central do Brasil adotou série de mudanças na forma de pagamento. Em Apucarana, dois registros de roubos utilizando a transferência foram registrados neste ano. Para a Polícia Civil, as mudanças devem inibir a prática de delito.

continua após publicidade

Entre as mudanças que passaram a valer no final de agosto, está o limite de R$ 1 mil em transferências noturnas que ocorrerem entre 20h e 6h do dia seguinte incluindo pagamentos com cartões de débito e transferências interbancárias. As transferências que ocorrerem durante o dia também sofreram alterações, levando em conta o limite do cliente para as TEDs, segundo a autoridade monetária. O usuário que precisar aumentar o limite de transferência por algum motivo, deve fazer uma solicitação pelos canais digitais.

Para o delegado chefe da 17ª SDP de Apucarana Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, as mudanças devem colaborar para a redução de crimes envolvendo as transferências via Pix. “Em Apucarana tivemos dois registros de crimes de roubo em que celulares das vítimas foram utilizados para transferências via pix. É interessante essa medida tomada pelo Banco Central porque houve um aumento em todo o país de crimes envolvendo esse tipo de transferência. Essas limitações vieram para aumentar a segurança dos usuários, principalmente em relação aos horários e limites de transferência”, avaliou o delegado

continua após publicidade

Por, Aline Andrade - Jornalista do grupo Tribuna do Norte