Apucarana

Produtores do Pirapó cobrem café por medo da geada negra

Com a previsão de frio mais intenso para os próximos dias, a família já cobriu (enterrou), mais de 40 mil novas mudas

Da Redação ·

Alguns cafeicultores da região do Pirapó, em Apucarana, já começaram a preparar a plantação nesta segunda-feira (26),  para a possível geada que deve ser registrada nos próximos dias.

continua após publicidade

Na propriedade da família de Gilmar Mastro, tem 8 alqueires de área plantada principalmente com café. Ele avalia que já teve aproximadamente 40% de sua produção comprometida pelas recentes geadas. 

Com a previsão de frio mais intenso para os próximos dias, a família já cobriu (enterrou), mais de 40 mil novas mudas por precaução nos locais mais altos da propriedade. "Será possível colher o café mesmo assim, pois estava bem formado. Entretanto, sabe que esses pés que se queimaram, devem produzir novamente só daqui a dois anos. Não tem outra coisa a se fazer. Mas somos produtores e sabemos dos riscos que corremos", diz Gilmar

continua após publicidade

Em outra propriedade vizinha mais acima, o cafeicultor Rubens Tomás,  também trabalha para colher a produção do período. 

Ele se lembra da geada negra e também já cobriu milhares de pés de café para proteger a próxima colheita.

"Estão avisando que pode vir mais forte ainda a geada então tem que enterrar para tentar proteger os novos pés", comenta o experiente trabalhador.

continua após publicidade

O preço da saca de café já passou de R$ 1 mil na região e a expectativa é diminuir a oferta se confirmar a chegada de mais frio que pode repetir o fenômeno da geada negra, que exterminou grandes áreas de café no ano de 1975.

Assista as entrevistas:

 Produtores do Pirapó cobrem café por medo da geada negra - Vídeo por: tnonline  

continua após publicidade

 Produtores do Pirapó cobrem café por medo da geada negra - Vídeo por: tnonline