Apucarana

Presidente de ONG esclarece caso de maus-tratos de cachorros

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Presidente de ONG esclarece caso de maus-tratos de cachorros
fonte: Divulgação
Presidente de ONG esclarece caso de maus-tratos de cachorros

A presidente da ONG Lar Apucarana, Vanusa Oliveira, entrou em contato com a equipe do TNOnline para esclarecer sobre um caso de maus-tratos contra sete cachorros registrado no sábado (27). O episódio aconteceu em uma casa no Núcleo João Paulo, em Apucarana, onde os animais estavam em um espaço pequeno e todo sujo. As informações foram repassadas pelo chefe do Canil Municipal, Luan Guapuvuru. 

continua após publicidade

De acordo com Vanusa, a suspeita de maus tratos não chegou a integrar a ONG Lar. "A Taynara participou por cerca de um mês de trabalhos voluntários à convite da ex-presidente da organização. Há mais de oito meses não vejo, nem tenho notícias dela. Ela sumiu de Apucarana. Ficamos muito tristes em saber de tudo isso, ainda mais porque temos uma atividade séria na cidade", explica. 

Vanusa afirma que a ONG Lar faz um trabalho sério e que já atendeu mais de 1.300 animais em situação de rua e que sofreram maus tratos. "Não podemos nos prejudicar por causa de uma pessoa como essa. Por isso, vim esclarecer que Taynara não foi integrante da organização", acrescenta. 

continua após publicidade

O caso

A Polícia Militar, a Polícia Civil e o Canil Municipal acompanharam a ocorrência. Segundo relatos de vizinhos, a mulher dona dos cachorros é ex-voluntária de uma ONG de proteção animal na cidade.

Conforme o Luan Guapuruvu, chefe do canil, a moradora da casa se mudou deixando os animais sozinhos trancados na parte do fundo da casa. São 2 cachorros peludinhos grandes, 4 pinschers, 1 filhote que lembra um rotwailer. Ainda de acordo com Luan, o filhote está com carrapato na cabeça e nas patas, e os pinschers estão bem magrinhos.

continua após publicidade

“A PM e o canil receberam denúncias relatando o maus-tratos, que até agradecer o apoio da PM. No local estavam sete cachorros que viviam em situação insalubre, o espaço todo sujo, sem comida, com muitas e muitas fezes espalhas pelo espaço”, explica.

Denúncias de maus-tratos podem ser feitas através do telefone: (43) 99626-3680.