Apucarana

Prefeito conversa com atleta paralímpico Giovane Vieira

Conhecido como Pantera Negra, atleta apucaranense Giovane Vieira de Paula, de 23 anos, classificou-se para a Paralimpíada ao se destacar no último mês de maio na Copa do Mundo em Szeged na Hungria.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Prefeito conversa com atleta paralímpico Giovane Vieira
fonte: Divulgação
Prefeito conversa com atleta paralímpico Giovane Vieira

O prefeito Junior da Femac participou de uma videoconferência na segunda-feira (19) com o atleta apucaranense Giovane Vieira de Paula, de 23 anos, que vai representar o Brasil na modalidade de paracanoagem nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, competição que será disputada de 24 de agosto a 5 de setembro. O jovem atleta embarcará para o Japão no próximo dia 12.

continua após publicidade

O prefeito Junior da Femac parabenizou e incentivou o atleta apucaranense. “Você está na maior competição do planeta. Estar na olimpíada já é uma vitória para Apucarana e para você. A cidade está mobilizada para te apoiar. Receba nossa bênção e admiração. Estamos com você e por você”, disse Junior da Femac na videoconferência.

“Estamos muito felizes por ter um apucaranense nos Jogos Paralímpicos. Desejamos todo sucesso para o Giovane na competição que reúne os melhores atletas do mundo. Ele vem fazendo bonito e conseguindo bons resultados nos últimos anos na paracanoagem e acredito que fará um bom papel em Tóquio”, comenta o professor José Marcelino da Silva, o Grillo, secretário municipal de Esportes da Prefeitura de Apucarana.

continua após publicidade

O atleta Giovane Vieira de Paula, que será o primeiro apucaranense a disputar uma Paralimpíada, diz que está muito feliz e agradeceu o apoio e o incentivo do prefeito Junior da Femac e de toda a população da cidade. “Estou treinando muito forte e vou dar o melhor para trazer um bom resultado para Apucarana e o Brasil”, destaca Giovane.

Conhecido como Pantera Negra, ele se classificou para a Paralimpíada ao se destacar no último mês de maio na Copa do Mundo em Szeged na Hungria. Competindo em duas provas naquele país, Giovane chegou a Final B na prova de caiaque do KL3 200 metros, com o tempo de 44.81 segundos e obteve o terceiro lugar, sendo que esta posição garantiu a vaga olímpica. No Japão, além do caiaque o apucaranense também vai disputar a prova de canoa.

Para disputar a Paralimpíada, Giovane realiza os treinamentos em dois locais: Iate Clube (Lago Igapó) em Londrina, e Ilha Comprida-SP. Em Londrina, o atleta treina com o comando do técnico Gelson Moreira Souza e do preparador físico Vitor Loni. “São dois profissionais muito importantes e essa conquista para os Jogos Paralímpicos não foi só minha, tem muitas pessoas envolvidas nela”, disse Giovane. “O meu treinamento vem sendo muito forte desde o ano passado. Entrou a pandemia mais a gente não parou e graças a Deus estamos confiantes. São treinamentos muito intensos na parte da manhã e também à tarde. Na água a gente rema por volta de duas horas”, frisa o atleta. Em Ilha Comprida, ele é treinado por Thiago Pupo.

continua após publicidade

As segundas, quartas e sextas-feiras, Giovane realiza treinamentos na academia, e as terças e quintas-feiras treina de bicicleta. “No Japão a minha expectativa é ficar na final A, entre os melhores do mundo. Estou confiante na prova de canoa, competição que já cheguei na quinta posição e com a esperança de conquistar uma medalha para o Brasil e para Apucarana”, disse Giovane.

Na Paralimpíada, ele deve competir entre os dias 3 a 5 de setembro. Ele participará de duas provas: 200 metros de caiaque e 200m de canoa. “É um privilégio participar de um evento desse porte. Só tenho a agradecer a minha família e todos que colaboraram. Não foi fácil, tive que acordar todos os dias às 4 horas da manhã para buscar o meu sonho. É uma emoção muito grande de estar participando dos Jogos Paralímpicos e ainda mais de ser apucaranense e tenho muito orgulho disso”, finaliza o atleta.

Natural de Apucarana, Giovane começou a praticar esportes após perder a perna em um acidente na linha férrea quando voltava da escola e tinha apenas 11 anos de idade. Mesmo com dificuldades ele não desistiu e fez do esporte sua motivação para conquistar seus objetivos.

continua após publicidade

Ele iniciou na modalidade de atletismo, com a professora Sandremara Rivelini, do Colégio Estadual Polivalente, de Apucarana, praticando arremesso de pelota, e após algum tempo ingressou na natação, esporte que praticou por cerca de quatro anos e onde obteve algumas conquistas representando a cidade em competições oficiais, o que despertou em Giovane a vontade de tornar-se um atleta paralímpico.

Na natação, ele fazia parte do Projeto Nadar da empresa Natação Raia 4, com o comando dos professores Rogério de Oliveira Costa e Nilo Neves de Souza Junior, em parceria com o Colégio Polivalente.

continua após publicidade

Após um tempo na natação, conheceu a paracanoagem em 2015, enquanto passeava por Londrina na companhia de um amigo, que o levou para assistir um campeonato. Após o torneio Giovane conversou com o professor que o convidou para remar, quando começou a se apaixonar pela modalidade, abandonou a natação e segue remando e fazendo sucesso na água.

Em 2019, Giovane garantiu também a terceira colocação na Final B do Campeonato Mundial que aconteceu em Szeged na Hungria, e ainda conquistou uma medalha de prata no Pan-americano de Paracanoagem.

No ano anterior conquistou o ouro no Campeonato Sul-americano em Enseada na Argentina, e ficou com a quarta colocação na Final B do Campeonato Mundial em Montemor-o-velho em Portugal.

Uma de suas maiores conquistas foi o primeiro lugar no Campeonato Pan-americano em Ibarra no Equador em 2017, de onde voltou com uma medalha de ouro.