Apucarana

Postos de Apucarana têm fila após anúncio de reajuste

Petrobras anunciou alta de 18,8% no preço da gasolina comum para as distribuidoras o que vai encarecer o produto para o consumidor

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Postos de Apucarana têm fila após anúncio de reajuste
fonte: Sérgio Rodrigo/Tribuna do Norte

Um grande movimento de veículos foi registrado na tarde desta quinta-feira (10), nos postos de combustíveis de Apucarana, após a Petrobras anunciar reajuste de 18,8% no valor da gasolina comum para as distribuidoras. A notícia assustou consumidores e gerou corre-corre nos estabelecimentos que ainda não atualizaram o valor do produto nas bombas. 

continua após publicidade

No estabelecimento onde o gerente Vilson Kozan trabalha, os veículos chegaram a formar fila para abastecer com gasolina comum a R$ 6,39. Kozan ainda não tem noção de qual será o reajuste nas bombas para o consumidor final, e como o valor ainda é incerto os consumidores estão enchendo o tanque para garantir um período sem precisar abastecer com o preço mais caro.

“Não tenho ideia ainda de quanto vai subir. Uns falam R$ 0,60 outros R$ 0,90, mas por enquanto são informações de terceiros, nada oficial por parte das distribuidoras, então somente amanhã (hoje) saberemos”, comentou. 

continua após publicidade

Em Arapongas, a reportagem confirmou em campo que alguns estabelecimentos já atualizaram o preço da gasolina comum que pode ser encontrada por até R$ 7,19.

REAJUSTE

Segundo o comunicado da Petrobras, com a alta desta quinta-feira, o preço médio de venda da gasolina passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro, alta de 18,8%. O preço do diesel também será reajustado de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, aumento de 24,9%.

Para o GLP [gás liquefeito de petróleo], de acordo com a empresa, o último ajuste de preços vigorou a partir de 9 de outubro do ano passado. A partir de amanhã, o preço médio de venda do GLP da Petrobras, para as distribuidoras, subirá de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,62 por kg.