Apucarana

Polivalente decide não aderir ao modelo cívico-militar

Maioria entre pais, alunos e professores reprovou a mudança na instituição

Da Redação ·

Pais, alunos e professores do Colégio Estadual Polivalente Carlos Domingos Silva, de Apucarana, se reuniram na noite desta quarta-feira (9) para discutir o ingresso da instituição ao Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares. O encontro teve grande adesão da comunidade escolar, que lotou a quadra coberta da escola e reprovou  a proposta em consulta popular.

continua após publicidade

A possibilidade de adotar o ensino cívico-militar foi reprovada por uma diferença de 44 votos. Foram 274 votos contrários à mudança e 230 a favor. A consulta foi realizada após apresentação de argumentos contrários e favoráveis ao sistema.

O professor Hélio Edmur da Silva, que está em seu 14º ano como diretor da unidade, confirmou o resultado. "A maioria reprovou a mudança e o Colégio não adotará ao modelo cívico-militar. O resultado já foi encaminhado para a Secretaria de Educação do Paraná", afirmou.

continua após publicidade

A comunidade escolar foi pega de surpresa com a  proposta, que começou a ser discutida ao longo da semana. O diretor do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Apucarana, professor Vladimir Barbosa da Silva informou que a proposta para o Polivalente é diferente dos outros três colégios de modelo cívico militar já existentes no município, no caso, os colégios Tadashi Enomoto, Prefeito Carlos Massaretto e Padre José Canale. O projeto é do Governo Federal, através do Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Defesa, com o envolvimento de militares do Exército, e não de militares da reserva da Polícia Militar do Paraná.

O Polivalente, que fica no Jardim Paulista, foi fundado em outubro de 1976 e atualmente se destaca como um dos melhores colégios do NRE de Apucarana, conforme o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – Ensino Médio, com média de 55. É o quarto melhor colégio do Estado nesse quesito. 

A proposta federal é implantar 216 Escolas Cívico-Militares em todo o país, até 2023.