Apucarana

Polícia Militar presta homenagem a cabo morto em Guarapuava

Cabo Ricieri teve morte cerebral após ser baleado por criminosos durante tentativa de assalto a uma empresa de valores em Guarapuava

Da Redação ·

Integrantes da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros de Apucarana prestaram uma homenagem na manhã deste domingo (24) ao cabo Ricieri Chagas, que morreu após ser baleado por criminosos durante tentativa de assalto a uma empresa de valores em Guarapuava, na região central do Paraná. Chagas tinha 48 anos, sendo 26 deles dedicados à polícia.

continua após publicidade

"É uma homenagem do Estado inteiro ao cabo pelos serviços prestados", reforçou o comandante do 10º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Marcos Facio. 

A homenagem foi prestada às 10h30 no entorno do Lago Jaboti. Os policiais estacionaram as viaturas e as sirenes dos veículos foram acionadas. Os militarem também prestaram continência ao colega de farda. 

continua após publicidade

O ato foi determinado pelo comandante-geral da Polícia Militar do Paraná (PMPR), coronel Hudson Leôncio Teixeira, e ocorreu em todo o Estado. 

Às 10h30min (horário da morte encefálica do cabo Ricieri) todas as guarnições de serviço da Polícia Militar do Paraná e do Corpo de Bombeiros do Paraná prestarão homenagem. 

MORTE

continua após publicidade

A morte do policial foi confirmada no sábado (23). O comunicado foi feito pelo novo comandante do 16º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Major Flávio Ferraz. A reportagem é do portal G1.

À RPC, o comandante disse que fez o comunicado representando a família do cabo. Ricieri estava na viatura alvejada por criminosos na noite do último domingo (17). A polícia lamentou a perda do militar, que estava na corporação há 26 anos. Ricieri foi a única vítima do ataque que morreu. Além dele, outras duas pessoas ficaram feridas, sendo elas um segundo PM e um civil. O militar deixou a esposa e dois filhos.

Junto a Ricieri, outros dois policias e um cachorro estavam no veículo alvejado: o cabo Wendler, que não se feriu e foi salvo de um tiro de fuzil que acertou o celular dele; e o cabo José Douglas Bonato, que foi baleado na perna e recebeu alta do hospital. O animal não se feriu.

continua após publicidade

Todos eles deixavam a sede do 16º batalhão, em Guarapuava, quando foram surpreendidos por parte do grupo criminoso, que fez diversos disparos contra a viatura de acordo com o secretário de Estado Segurança Pública do Paraná, coronel Romulo Marinho Soares.

Um civil, que não teve o nome revelado, foi atingido dentro de casa. Ele mora próximo da transportadora de valores. Segundo a PM, ele recebeu atendimento médico e foi liberado.

Ao menos 30 criminosos estavam envolvidos na tentativa de assalto. Até este sábado (23), duas pessoas foram ouvidas como suspeitas, mas foram liberadas.