Apucarana

Polícia Civil de Apucarana investiga morte de jovem

Denúncias podem ser feitas através do (43) 3420-6700

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Polícia Civil de Apucarana investiga morte de jovem
fonte: Arquivo TNOnline

A Polícia Civil de Apucarana investiga a morte do jovem Miguel Alexandre dos Santos, de 21 anos. O setor de homicídios, através dos experientes investigadores Roberto Francisco e Cláudio Pará, buscam informações e contam com denúncias da comunidade.

continua após publicidade

O Instituto Médico Legal (IML) realizou o exame de necropsia no corpo do jovem e o laudo oficial será encaminhado para a polícia. Porém, conforme apurou a reportagem do TNOnline, a causa da morte seria um trauma de crânio.

A Polícia Civil informou que o jovem, no domingo (22), estava com uma bicicleta, e a principal suspeita é que ele tenha sofrido um acidente, ou até mesmo uma queda. Denúncias podem ser feitas através do (43) 3420-6700 ou pelo 99604-9876

continua após publicidade

O jovem é velado na Capela Central e o sepultamento será às 13h, no Cemitério Cristo Rei. Ele estava internado desde domingo (22), porém, não resistiu aos graves ferimentos. A família autorizou a doação de órgãos. 

Três aeronaves - dois aviões e um helicóptero - e três equipes médicas foram mobilizadas na tarde de terça-feira (24), para garantir que os órgãos do jovem fossem transportados em tempo para permitir o transplante em pacientes do Paraná e do Distrito Federal, para onde os órgãos foram encaminhados.

A operação envolveu seis médicos para retirada dos órgãos, além dos profissionais do hospital e do transporte. Foram captados coração, fígado, rins e pâncreas.

continua após publicidade

Conforme o coordenador de Enfermagem do Samu - órgão que prestou apoio às equipes médicas no translado entre o hospital e Aeroporto Capitão João Busse, Miquéias Romagnolo, a operação de transferência dos órgãos foi muito rápida e uma das maiores que o Samu já participou. “Foi emocionante por conta do tempo que tem para fazer o encaminhamento dos órgãos. O coração, por exemplo, tem quatro horas para chegar no destino”, afirma.

A transferência foi coordenada pela Central de Captação de Órgãos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Para ganhar tempo, o helicóptero da Sesa levou o órgão até o aeroporto. O coração foi encaminhado em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para um hospital de Brasília.

Fígado, rim, pâncreas e baço foram levados para hospitais de Curitiba em um avião da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e as córneas para Londrina. “Sabemos que tem uma família triste por conta da morte do paciente e ao mesmo tempo, tem várias famílias alegres por receber um transplante. Com a participação do Samu, foi a maior operação de doação de órgãos já realizada até hoje”, afirma o coordenador do Samu.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News