Apucarana

Pesquisa: Cesta Básica passa de R$580 em Apucarana

O tomate foi o produto com maior aumento de preço no período, alta de 14,37%, seguido pelas carnes

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Pesquisa: Cesta Básica passa de R$580 em Apucarana
fonte: TNOnline
Pesquisa: Cesta Básica passa de R$580 em Apucarana

Uma pesquisa do Núcleo de Conjuntura Econômica e Estudos Regionais (Nucer) da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) aponta que o preço da cesta básica passou dos R$ 580 em Apucarana. Segundo o levantamento, houve aumento de 1,07% no conjunto de alimentos que passaram dos R$ 574,92 em junho para R$ 581,09 em julho. O valor compromete mais da metade de um salário mínimo de R$ 1,1 mil.

continua após publicidade

Dos 13 itens avaliados, cinco tiveram alta e oito queda nos preços. O tomate foi o produto que sofreu maior impacto no preço, com alta de 14,37%, seguido pelas carnes (3,88%), açúcar (1,15%), óleo (0,61%) e pelo café (0,09%). Tiveram queda nos custos: manteiga (-0,43%), pão francês (-0,68%), feijão (-0,79%), leite (-1,17%), arroz (-2,06%), farinha de mandioca (-2,60%), banana (-8,47%) e a batata (-9,46%). 

A carne continua sendo responsável pela maior parte do custo da cesta básica, representando 45,1% do total, seguida do pão francês (10,3%) e da banana prata (9,2%). Na avaliação do economista, o acréscimo no preço total da cesta foi puxado basicamente pela carne de boi, que segundo ele tem subido quase diariamente. Carnes de frango e de porco, que geralmente são compradas como substitutas, também estão mais caras, o que deixa o salário do trabalhador cada vez mais comprometido. 

continua após publicidade

“Esse aumento de preço já era esperado. Em média, o preço da cesta básica subiu acima de 10% no acumulado últimos 12 meses. E com a alta da inflação e dos juros, aumentará o arrocho salarial, consequentemente haverá crescimento da condição de vulnerabilidade social de muitas famílias que continuarão dependendo de um auxílio financeiro pecuniário do governo, porque as pessoas estão realmente se apertando”, analisa o economista Rogério Ribeiro, professor da Unespar e coordenador da pesquisa.

Considerando os crescentes gastos com itens essenciais, a pesquisa do Nucer estipula um salário mínimo de R$ 3.748,44  necessário e ideal para proporcionar mais qualidade de vida ao trabalhador.

ARAPONGAS

continua após publicidade

Em Arapongas, a pesquisa aponta valor médio de R$ 599,92 da cesta básica, 3,2% mais cara que Apucarana. De acordo com o economista, a diferença de preço está relacionada a fatores inerentes a composição de custos dos comerciantes araponguenses. “Na minha avaliação não é uma diferença tão relevante”, comenta.

Por, Cindy Santos - Jornalista do Grupo Tribuna do Norte