Apucarana

Pais pedem cancelamento de votação no Polivalente; veja

A possibilidade de adotar o ensino cívico-militar foi reprovada por uma diferença de 44 votos

Da Redação ·

Representado um grupo de pais, Juviniano Fideles de Moura, de 55 anos, foi até o Núcleo Regional de Educação (NRE) de Apucarana, na manhã desta quinta-feira (10) e solicitou o cancelamento da votação  do Colégio Estadual Polivalente Carlos Domingos Silva. Na noite de  quarta-feira (9), pais, alunos e professores se reuniram para discutir o ingresso da instituição ao Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares. O encontro teve grande adesão da comunidade escolar, que lotou a quadra coberta da escola. 

continua após publicidade

A possibilidade de adotar o ensino cívico-militar foi reprovada por uma diferença de 44 votos. Foram 274 votos contrários à mudança e 230 a favor. A consulta foi realizada após apresentação de argumentos contrários e favoráveis ao sistema. Alguns pais contestam a votação. 

"Essa eleição não ocorreu da forma correta, houve uma divisão da quadra, a favor de um lado, contra de outro, contagem de uma forma que não tem garantia nenhuma. Ex-alunos foram chamados para participar. Os alunos saíram ontem, chegaram aterrorizados em casa falando que os militares iam tomar conta da escola, que os professores iriam perder o emprego. Queremos o cancelamento das eleições para novas eleições, de forma correta, voto impresso, com alunos com mais de 16 que queiram votar", disse Fideles. 

continua após publicidade

Ainda de acordo com o pai, faltou informações aos pais. "Falta muita informação, queremos o cancelamento, represento em torno de 230 pais. Não vejo algo de errado em uma escola virar cívico-militar", ressalta.

Uma reunião entre os pais e o NRE deve acontecer no começo desta tarde para discutir o assunto. "Hoje terei uma reunião para saber se outro Colégio de Apucarana pode ser transformado em Colégio cívico-militar, já existem cinco outros colégios interessados, mas somente três colégios estão em condições de receber o modelo. Vamos nos reunir nesta tarde", explicou Vladimir Barbosa, chefe do NRE

A VOTAÇÃO: 

continua após publicidade

A comunidade escolar foi pega de surpresa com a  proposta, que começou a ser discutida ao longo da semana. O diretor do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Apucarana, professor Vladimir Barbosa da Silva informou que a proposta para o Polivalente é diferente dos outros três colégios de modelo cívico militar já existentes no município, no caso, os colégios Tadashi Enomoto, Prefeito Carlos Massaretto e Padre José Canale. O projeto é do Governo Federal, através do Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Defesa, com o envolvimento de militares do Exército, e não de militares da reserva da Polícia Militar do Paraná.

O Polivalente foi construído através do Programa Premem (Programa de Extensão e Melhoria do Ensino) em parceria com o Ministério da Educação com a Secretaria de Estado da Educação. Atualmente a escola tem aproximadamente 1.200 alunos nos turnos da manhã e da tarde.

 O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares apresenta um conceito de gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa com a participação do corpo docente da escola e apoio de militares. A proposta federal é implantar 216 Escolas Cívico-Militares em todo o país, até 2023.        

Segundo informações institucionais do programa, o modelo “tem o objetivo de melhorar o processo de ensino-aprendizagem nas escolas públicas e se baseia no alto nível dos colégios militares do Exército, das Polícias e dos Corpos de Bombeiros Militares”. Os militares atuariam no apoio à gestão escolar e à gestão educacional, enquanto professores e demais profissionais da educação continuarão responsáveis pelo trabalho didático-pedagógico