Apucarana

Pais a favor do modelo cívico-militar vão recorrer à justiça

Grupo de pais esteve no NRE e protocolou pedido de cancelamento da votação e entra na justiça na próxima semana

Da Redação ·
A comunidade do Colégio Polivalente deve agora ver a polêmica  ser decidida na justiça
fonte: Sérgio Rodrigo/TNonline
A comunidade do Colégio Polivalente deve agora ver a polêmica ser decidida na justiça

A instalação de um novo colégio no modelo cívico-militar em Apucarana está longe de ser resolvida e agora o caso, envolvendo o Colégio Estadual Polivalente Carlos Domingos Silva, deve parar na justiça. Um grupo de pais e responsáveis de alunos do colégio vai entrar com pedido de medida judicial na próxima semana, na tentativa de reverter a decisão da comunidade, inicialmente contrária à mudança.

continua após publicidade

A judicialização do caso foi confirmada na tarde desta quinta-feira por um grupo de pais que esteve no Núcleo Regional de Educação e, logo em seguida, fez consultas a advogados que orientaram a entrar na justiça com um pedido de mandado de segurança para cancelar o resultado da consulta pública.

Um dos pais de alunos, Juviniano Fideles de Moura, 55 anos, disse que os advogados mobilizados pelo grupo vão preparar o caso e entrar na justiça na próxima segunda-feira, dia 14. Segundo ele, a ideia é não apenas cancelar o resultado, mas marcar outra data para consulta à comunidade escolar do Polivalente, mas agora com critérios eleitorais mais claros e com uma definição melhor de quem tem direito a voto nessa consulta.

continua após publicidade

Moura reitera que a votação, realizada na noite de quarta-feira – inclusive com a presença de representantes do NRE – foi confusa. Ele diz que inclusive ex-alunos teriam sido convocados para votar contrariamente à mudança.  Ele chega a afirmar que alunos teriam sido coagidos a votarem contra a proposta. “Queremos que todos, alunos, pais de alunos e responsáveis, sejam corretamente informados sobre o projeto e sobre a forma de votação, para depois fazermos uma nova votação”, disse.

A votação por aclamação realizada na noite de quarta-feira foi apertada. Foram apresentados 274 votos contrários à mudança e 230 votos favoráveis, uma diferença de apenas 44 votos. Vale lembrar, segundo se informou junto ao NRE e ao colégio, o assunto de uma possível mudança do modelo de gestão do colégio para o cívico-militar surgiu nesta semana e a resposta deveria ser dada até esta quinta-feira (10). E os detalhes da possível mudança não estavam claros até a reunião realizada na noite de quarta-feira.

O grupo de pais favoráveis à mudança se reuniu na tarde de hoje (10) com o diretor do Núcleo Regional de Educação e protocolou um documento em que informam os equívocos no processo de consulta realizado na quarta-feira e pedem o cancelamento do resultado. O diretor do NRE, professor Wladimir Barbosa da Silva informou que o protocolo já foi recebido pela ouvidoria do órgão e encaminhado para a Secretaria de Estado da Educação (Seed), que agora é quem vai decidir administrativamente sobre os encaminhamentos para o caso.

Segundo os pais, já existiriam demandas de outros sete colégios da cidade, interessados no projeto, caso se confirme mesmo a resposta negativa da comunidade do Colégio Polivalente.