Apucarana

Nova drenagem vai acabar com alagamentos na região da UPA

O serviço teve início em área junto à rua Albino Bianchi, na Vila Social, onde a nova galeria pluvial será conectada a um dissipador já existente próximo à linha férrea.

Da Redação ·

O prefeito Júnior da Femac acompanhou na segunda-feira (19) o início das obras de drenagem que visam equacionar os recorrentes alagamentos que acontecem na esquina entre as ruas Desembargador Clotário Portugal e São Paulo, na Vila Vera Cruz. O problema que surge especialmente quando ocorre forte precipitação pluviométrica, há anos prejudica o atendimento da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas de Apucarana (UPA), do Serviço Social do Comércio de Apucarana (Sesc), comerciantes instalados nas imediações e rotina dos moradores.

continua após publicidade

“Demos a ordem de serviço a uma semana e a empreiteira já está a todo vapor com a implantação da nova tubulação. Vamos com este investimento resolver um problema histórico de nossa cidade”, afirmou o prefeito Júnior da Femac, que vistoriou a obra acompanhado da secretária Municipal de Obras, Ângela Stoian Penharbel. “Além da existência de uma drenagem antiga e inadequada, a condição do subsolo (com muita pedra), são fatores que contribuem para a lenta vazão da água, ocasionando os alagamentos”, explica o prefeito, que é engenheiro civil.

O serviço teve início em área junto à rua Albino Bianchi, na Vila Social, onde a nova tubulação será conectada a um dissipador já existente próximo à linha férrea. “O projeto completo envolve a colocação de tubos de concreto armado de um metro de diâmetro, em trecho de cerca de 600 metros de extensão, desde o ponto crítico (região da UPA/Sesc), passando pelas ruas Sante Formigoni, Dr. Miyoje Kogure, Andorinhas, Brasília, Suzana Pacheco, onde encontrará o início do Córrego Pirapó, no final da Vila Social”, relata Ângela Stoian Penharbel, secretária Municipal de Obras.

continua após publicidade

Ângela relata que o trabalho já identificou dificuldades extras na execução do projeto. “É algo que só se define a partir do momento em que as escavações têm início. Em alguns pontos a empresa vai necessitar promover adequações, especialmente com relação à profundidade das canaletas de instalação da nova tubulação, uma vez que em alguns pontos poderá haver coincidência com a rede de água ou esgoto já existente, mas nada que altere o projeto original”, comentou a engenheira civil da prefeitura.

O investimento público na obra de drenagem é de R$ 763 mil e está sendo executado pela Construtora Felicita, vencedora da licitação. Além de tubulação adequada, o novo sistema contará com novas bocas de lobo e reconstrução do asfalto onde for necessário. “Com o avanço da obra, o trânsito sofrerá um certo impacto. Nestas etapas pedimos compreensão, atenção e respeito aos bloqueios para evitarmos acidentes. A projeção é de que a nova drenagem esteja pronta em até quatro meses”, conclui Ângela Stoian Penharbel, secretária Municipal de Obras.