Apucarana

Mulheres lideram em contratos de microcrédito em Apucarana

As mulheres de Apucarana são maioria dos beneficiados dos programas de microcrédito do município. Além de empreendedoras, já fizeram fama de boas pagadoras

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Mulheres lideram em contratos de microcrédito em Apucarana
fonte: Prefeitura

As mulheres de Apucarana são maioria dos beneficiados dos programas de microcrédito do município. Além de empreendedoras, já fizeram fama de boas pagadoras, tem formação e, justamente por isso, conseguem taxas de juros muito mais baixas em seus financiamentos. Levantamento realizado junto a Prefeitura aponta que elas são titulares de 64,6% dos empréstimos formalizados. 

continua após publicidade

O programa de microcrédito ofertado em Apucarana, numa parceria com a Fomento Paraná, de 2021 até fevereiro, já recebeu 227 solicitações de crédito, totalizando R$ 2,93 milhões. Destas solicitações, 130 foram apresentadas por mulheres empreendedoras, que pleitearam um total de R$ 1,7 milhão em financiamentos de microcrédito, que oscilam entre R$ 1 mil e R$ 20 mil. 

Segundo o secretário de Indústria, Comércio e Emprego, Edson Peres Estrope, do montante total de solicitações feitas até agora, o programa já conseguiu atender a 82 empreendedores, perfazendo um volume de recursos liberados da ordem de R$ 1.010.000,00. “Deste universo de 82 pedidos atendidos, 53 foram de mulheres, que receberam R$ 650 mil”, detalha.

continua após publicidade

Estrope salienta que, com a implantação do Banco da Mulher em local próprio, no térreo da prefeitura, houve um aumento significativo na procura e concessão da operação. Deste total informado, de 53 operações, 33 propostas foram aprovadas após a implantação da estrutura própria do Banco da Mulher, totalizando R$ 440 mil liberados, que correspondem a 67% do total autorizado. “Isto mostra que o banco específico, em local apropriado, permite um melhor acolhimento da mulher empreendedora, com atendimento do início ao fim do processo com maior presteza”, avalia.

A análise de crédito das operações solicitadas é feita pela Agência de Fomento do Paraná. A prefeitura faz o acolhimento e assessoria, auxiliando os empreendedores a juntar os documentos necessários. Quando as mulheres beneficiadas procedem os pagamentos até o dia do vencimento das parcelas do financiamento, elas conseguem um desconto na taxa de juros, que já é mais baixa para as mulheres. Quanto mais capacitações nas áreas de empreendedorismo e gestão, quanto mais cursos técnicos e diplomas de graduação, por exemplo, menores são os juros. 

Os juros mais altos do programa de microcrédito oscilam entre 0,98% a 1,89% ao mês, o que já é bem inferior aos juros normalmente praticados no sistema bancário tradicional. E, quando é o caso de mulheres empreendedoras ou de empresas administradas ou que tenham mulheres como sócias, as taxas de juro do programa já caem para a faixa entre 0,45% e 1,41% ao mês.

continua após publicidade

O programa de microcrédito, em Apucarana, costuma ter um tempo de resposta às solicitações de no máximo 20 dias.

Juros baixos e atendimento são diferencial, dizem beneficiadas

As mulheres beneficiadas pelo Banco da Mulher apontam as vantagens do programa. Joice Cristina de Oliveira Freitas, motorista de van de transporte escolar há 14 anos e Ronyse Cruz Melo, dona de uma e-commerce específico com mais de mil itens voltados exclusivamente para crianças, são duas clientes recentes do Banco da Mulher de Apucarana. Elas dizem que para elas, o crédito fez toda diferença.

continua após publicidade

Joice já está, inclusive, no segundo financiamento. “Para mim, compensou, e muito”, conta. Ela usou os recursos para fazer melhorias na van e no próprio negócio, de forma a oferecer mais conforto e segurança para as crianças transportadas. “Os juros são muito baratos. Caso eu não tivesse conseguido esses financiamentos, provavelmente eu teria continuado com a atividade, que afinal de contas, é minha vida. Mas certamente teria enfrentado muito mais dificuldades. O crédito fez toda a diferença em nossa vida”, comenta.Ronyse, por sua vez, está em viagem ao exterior. Foi buscar novas mercadorias para colocar à venda no site, que atende consumidores de Apucarana e Arapongas, principalmente. Mas também efetua vendas para todo o Brasil.

Ela começou o e-commerce com apenas 10 itens em suas ofertas e hoje conta com mais de mil itens para crianças, desde luminária até bóia de braço, por exemplo. O empreendimento dela funciona há 8 anos e representa, como ela mesma define, sua reinvenção profissional. Ronyse, formada em Recursos Humanos, trabalhou por 18 anos no departamento financeiro de uma empresa, antes de decidir empreender por conta própria. “E o crédito, agora, mudou positivamente, porque consegui assegurar capital de giro para adquirir, de forma mais vantajosa, produtos para reforçar os estoques da loja”, conta.

“Soube do Banco da Mulher e quando vi as linhas de crédito disponíveis e os juros praticados, decidi usar o programa. O juro é muito baixo, super compensou. E ainda tenho descontos para pagamento em dia”, destaca

Texto, Claudemir Hauptmann