Apucarana

Mulheres em tratamento de câncer terão passe livre

Benefício atenderá, a princípio, mulheres diagnosticadas e em tratamento de câncer de mama ou colo de útero

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Mulheres em tratamento de câncer terão passe livre

As mulheres diagnosticadas e em tratamento de câncer de mama ou colo de útero terão acesso gratuito ao transporte coletivo de Apucarana. A proposta, que integra as ações da programação do Outubro Rosa, foi apresentada nesta sexta-feira (29/10) ao prefeito Junior da Femac. O chefe do Executivo acatou a sugestão e discutirá agora junto à sua assessoria as diretrizes do benefício, que será assegurado através de projeto de lei municipal.

continua após publicidade

A sugestão foi apresentada por um grupo de mulheres, formada pelas advogadas Fabiana Gonçalves, Franciele Gonçalves e Jéssica Quadros Vallim. Também integraram a comissão que sugeriu o passe livre a vereadora Jossuela Pirelli, que representou no ato a Procuradoria da Mulher do Legislativo, além de Cleuza Maria Rizo, coordenadora nacional das senhoras de rotarianos, Denize Canezin, secretária municipal da Mulher e Assuntos da Família. Acompanharam ainda a reunião o vice-prefeito, Paulo Sérgio Vital, e o advogado Petrônio Cardoso.

Junior da Femac salienta a importância da criação de políticas públicas, aproveitando o momento do outubro rosa. “Neste mês em que diversas ações voltadas à saúde da mulher estão sendo realizadas, recebemos e acolhemos esta sugestão. Vamos agora nos reunir com o diretor-presidente da Autarquia Municipal de Saúde, Emídio Bachiega, e com Ezílio Manchini, procurador jurídico do Município, para definir os dispositivos legais e a operacionalização do benefício”, frisa Junior da Femac.

continua após publicidade

Segundo a advogada Fabiana Gonçalves, idealizadora da proposta junto com as advogadas Franciele Gonçalves e Jéssica Quadros Vallim, o câncer é o principal problema de saúde pública no mundo e já está entre as quatro principais causas de morte prematura (antes dos 70 anos de idade) na maioria dos países.

A sugestão é que as mulheres recebam um cartão pessoal e intransferível, que deverá ser apresentado ao motorista do ônibus. “Pretendemos fazer a operacionalização nos mesmos moldes do passe livre para as gestantes, que foi implantado neste ano e garante o deslocamento das gestantes na realização de consultas, acompanhamento médico, exames pré-natais e também no pós-parto”, reforça Junior da Femac.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News