Apucarana

Moradores do Correia de Freitas reclamam de buracos

"Nós, moradores do Correia de Freitas, não aguentamos mais passar por isso todos os dias"

Da Redação ·

Moradores do Distrito de Correria de Freitas, em Apucarana, procuraram o TNOnline e reclamaram dos buracos que existem na região, próximo do Aeroporto municipal. 

continua após publicidade

"Aqui a situação está muito precária em termos de asfalto, arrumam o asfalto até o Aeroporto, depois, só tem buraco, nós motoristas, que precisamos passar todos os dias por ali sofremos muito", disse Luciana Oliveira. 

Nas redes sociais, muitos moradores do distrito também pedem por melhorias. "Nós, moradores do Correia de Freitas, não aguentamos mais passar por isso todos os dias, aonde você passa tem buraco, não tem mais pra onde correr, isso é uma vergonha. Como que fica quem trabalha de carro e moto todos os dia? alguém vai paga pelos danos causados nos nossos veículos ? por favor alguém pode nos ajudar?", publicou Alessandra Coutinho. 

continua após publicidade

O Departamento de Estradas e Rodagens do Paraná (DER/PR), escritório de Apucarana, informou que o trecho da Rodovia BR-376, Estrada Correia de Freitas, será inteira recapeada, porém, ainda sem data para a execução do serviço, pois existem outras demandas mais urgentes. 

Ainda de acordo com o DER o local deve ser revitalizando com os investimentos anunciados pelo Governo no começo do mês. Entenda: 

Com um investimento da ordem de R$ 9.766.199,99, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) revitalizou a PR-170 entre Apucarana e o entroncamento com a PR-453, em Borrazópolis, na região do Vale do Ivaí. No trecho de 51,34 km, que inclui os municípios de Cambira e Novo Itacolomi, ela é denominada Rodovia Dom Romeu Alberti, mais conhecida como Rodovia do Milho.

continua após publicidade

Os serviços foram realizados por meio do lote 6 do programa Conservação de Pavimentos (COP) do DER/PR, e incluíram remendos superficiais e profundos, melhorias no sistema de drenagem, reperfilagem e sinalização horizontal.

“Esta rodovia exigiu uma grande quantidade de remendos profundos e reperfilagem no trecho inteiro para ser entregue nas ótimas condições que podem ser vistas hoje. Além de atender um grande volume de tráfego de caminhões, ela também é utilizada para o deslocamento de moradores de várias cidades e distritos do Vale do Ivaí rumo a Apucarana e Londrina, ligando a região ao Anel de Integração”, explica o diretor de Operações do DER/PR, Alexandre Fernandes.

O pavimento da PR-170 foi atendido inicialmente com remendos, que corrigem falhas como buracos ou afundamentos, sendo realizados somente na camada superior da pista quando superficiais, ou corrigindo a base ou sub-base no caso de remendos profundos.

continua após publicidade

Em outros pontos foi executada a reperfilagem, consistindo na execução de uma nova camada de alguns centímetros de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ) sobre a pista existente, resultando em uma travessia mais segura e confortável.

Também foram instalados drenos para rebaixar águas subterrâneas que poderia danificar a base ou sub-base, e realizado o desconfinamento lateral de bordo, em que é removida uma camada superficial de solo ao lado da pista, facilitando o escoamento de água. Foi realizada, ainda, sinalização horizontal do trecho, com pintura de linhas e faixas no eixo e bordos da pista.

O lote 6 do COP atende 448,99 quilômetros de rodovias, a maioria no Vale do Ivaí, mas também em Arapongas e Astorga.