Apucarana

Inflação pressiona mensalidades das escolas em 2022

O ano está quase acabando e as escolas particulares de Apucarana já começaram a anunciar os reajustes de preço para 2022

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Inflação pressiona mensalidades das escolas em 2022
fonte: TNOnline

O ano está quase acabando e as escolas particulares de Apucarana já começaram a anunciar os reajustes de preço para 2022. A partir de janeiro o valor da mensalidade deve acompanhar a disparada da inflação e subir até 11% para novas matrículas e rematrículas de alunos. De acordo com o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Norte do Paraná (Sinepe) o percentual de reajuste varia de acordo com cada instituição de ensino que tem autonomia para definir as mensalidades. 

continua após publicidade

Em uma das escolas de ensino privado consultadas pela reportagem, o reajuste será de 8,5% no valor da mensalidade. O material didático não terá alteração de preço “Esse reajuste é anual. Ano passado foi de 4,5% foi mínimo por conta da pandemia”, disse o diretor Tiago de Almeida. 

De acordo com ele, o percentual de reajuste ficou abaixo do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) que neste ano já chega a 10,5%. Segundo ele, o valor da mensalidade depende do segmento de ensino, variando de R$ 754 até R$ 1.190. 

continua após publicidade

 Em outra escola o preço da mensalidade vai aumentar 11%, informa o gestor de marketing da instituição, Vinícus Ohya. Segundo ele, mesmo em meio a pandemia a procura aumentou. “De 2020 para 2021 tivemos um aumento de alunos. E este ano esperamos aumentar novamente”, afirma. 

ENSINO REMOTO

O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Norte do Paraná (Sinepe), Alderi Ferraresi, explica que o percentual de reajuste varia de acordo com a instituição de ensino. Segundo ele, cada escola define o aumento de acordo com sua planilha e necessidade. “Estamos finalizando dois anos muito difíceis. Muitas escolas não reajustaram o valor da mensalidade no ano passado, porque estávamos no processo de ensino remoto. A folha de pagamento dos professores foi acumulando e infelizmente não há como a escola segurar isso”, explica. Vale lembrar que não existe teto para o reajuste e que cada escola tem autonomia para definir as mensalidades. A Lei nº 9.870 estabelece apenas que o novo valor deve estar de acordo com as despesas da escola e só poderá ser realizado uma vez a cada 12 meses.

Por, Cindy Santos