Incêndios ambientais batem recorde em setembro na região - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Queimadas

Incêndios ambientais batem recorde em setembro na região

Foto por Arquivo TN
Escrito por Aline Andrade
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

O mês de setembro foi o pior mês de queimadas na região, de acordo com dados do 11º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Apucarana. A corporação atendeu a 131 chamadas relativas a incêndios em vegetação nos 20 municípios de abrangência, uma média de 4 ocorrências por dia. Somente em Apucarana, foram 63 casos. O número é 173% maior que em agosto, quando foram registradas 48 ocorrências do tipo. Em um comparativo com o mesmo período do ano passado, quando foram registradas 71 ocorrências, o aumento é de 84,5%.

Para o subtenente Jorge Luiz Schmuker, as mudanças climáticas podem ter contribuído para o aumento das queimadas. “Sabemos que o mês de agosto e setembro são naturalmente meses mais secos, onde atendemos muitas ocorrências deste tipo, mas este ano, com as mudanças climáticas, estamos tendo dias mais quentes e mais secos, com um longo período de estiagem, tudo isso contribui bastante para o aumento destas queimadas”, considerou.

No total, de janeiro até setembro, foram registradas 428 ocorrências de fogo em vegetação na região, mas o subtenente revela que o número pode ser ainda maior. “Este total é dos casos que atendemos, que entram no sistema, mas se considerarmos casos em que os bombeiros não chegaram a combater as chamas, porque o incêndio foi controlado antes da chegada da guarnição, os registros são ainda mais altos”, explicou.

O bombeiro afirma que, a maioria dos casos acontece em terrenos baldios, quando os proprietários ou vizinhos decidem atear fogo para realizar limpeza. A prática em locais de cultura agrícola também é comum na região. “Com o forte calor registrado nas últimas semanas pode acontecer situações onde o fogo acende espontaneamente, mas isso é muito raro. Na maioria das vezes, os incêndios são provocados pela ação humana, por aquelas pessoas que querem se livrar do lixo, limpar o terreno e até mesmo após as colheitas em áreas de plantio. Isso além de perigoso também é ilegal”, alertou.

A principal preocupação com este tipo de ocorrências, segundo o subtenente, é em relação as consequências para o trabalho dos bombeiros, que podem acabar prejudicados pelas ocorrências seguidas de queimadas. “ Além de estarmos com um efetivo reduzido por causa da pandemia, o fato de ficarmos seguidamente em atendimentos a este tipo de ocorrência pode atrasar nossa chegada em outras chamadas de emergência, como incêndios em residências e até acidentes de trânsito, por isso, pedimos a colaboração da população para evitar iniciar fogo em terrenos ou descartar pontas de cigarro as margens de rodovias ou próximo de vegetações.

Deixe seu comentário sobre: "Incêndios ambientais batem recorde em setembro na região"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.