Apucarana

Horta solidária promove saúde e renda; assista

Da Redação ·

Reforço na alimentação e geração de renda extra. A horta solidária implantada pela Prefeitura de Apucarana beneficia 16 famílias que cultivam de forma coletiva uma área de 2 mil metros quadrados localizada no Espaço Empreender. A iniciativa deu tão certo que uma segunda horta está sendo implantada. 

continua após publicidade

“Poder trabalhar nesta horta faz toda a diferença na minha vida e da minha família. Nessa época de pandemia, eu e meu marido estamos passando por muitos problemas financeiros e poder plantar no meu canteiro me ajuda a ter uma renda, tudo que tiro daqui me ajuda, levo para casa e vendo”, afirma Dirce de Fátima Silva. Dona Dirce não cuida do canteiro sozinha, o marido também auxilia no trato das plantas. “Eu e meu marido gostamos muito de plantar, ter esse momento nesse lugar traz paz”, disse. 

A horta localizada na área do antigo IBC da Vila Nova tem 60 canteiros nos quais estão sendo cultivados rúcula, alface, almeirão, repolho, pimentas, couve, salsinha, cebolinha, brócolis, quiabo, milho e chuchu, entre outros. Tudo sem uso de aditivos ou pesticidas, explica a servidora pública Maura Fernandes. Os produtos colhidos são destinados às famílias envolvidas no projeto e o excedente é comercializado nas feiras diárias da economia solidária.

continua após publicidade

A secretária da Mulher e Assuntos da Família, Denise Canesin, contou que uma segunda horta solidária está sendo preparada na região do Núcleo Habitacional Dom Romeu Alberti. “A obra na segunda horta está bem avançada já tem calçamento e concretagem, até grama já foi plantada”, disse Denise. 

A horta solidária também vai contribuir para o novo projeto que a prefeitura acaba de lançar o ‘Feira Verde’, que vai trocar alimentos por material reciclável. 

Em ambas as hortas a prefeitura providenciou a cerca de proteção da área, disponibiliza água e, através de Secretaria da Agricultura, preparou os canteiros e fornece as primeiras sementes e mudas.

Os produtos colhidos são destinados às famílias envolvidas na plantação e o excedente é comercializado nas feiras diárias da economia solidária, sob a coordenação da Superintendente da Economia Solidária de Geração de Renda Eliana Rocha.