Apucarana

Homem embriagado ameaça família e dá muito trabalho à PM

Embriagado, homem acusava a mulher de adultério e fez ameaças de morte a ela, antes de entrar em briga com o filho, que saiu em defesa da mãe

Da Redação ·
Imagem ilustrativa
fonte: Arquivo TNonline
Imagem ilustrativa

A Polícia Militar precisou enviar duas equipes, utilizar equipamento incapacitante elétrico e teve trabalho para imobilizar e algemar um homem e efetuar a prisão. Ele havia feito ameaças à esposa, acusando-a de traição, entrou em luta corporal com o filho que saiu em defesa da mãe e a confusão, que começou dentro de casa, só terminou na rua, duas quadras distante.

continua após publicidade

O caso aconteceu no final da noite desta sexta-feira (13), no Interlagos, em Apucarana. A Central de Operações da PM determinou deslocamento de uma equipe ao local, atendendo a um caso de uma mulher que teria sido agredida pelo marido. A filha da mulher chamou a policia, informando que o pai, naquele instante, estaria em luta corporal com o filho, que saiu em defesa da mãe.

Ainda durante o deslocamento policial, outra ligação anônima dava conta que o homem estaria com uma faca, ameaçando a mulher e o filho. Então, a PM enviou outra viatura de reforço, com o dispositivo elétrico incapacitante, equipamento este voltado para atendimento de casos com arma branca.

continua após publicidade

No local, as equipes encontraram a casa já vazia, sem ninguém em seu interior. Populares informaram aos policiais que a família teria saído à rua e ido em direção a outra quadra, no bairro. As viaturas chegaram à rua Marilza Keiko Rolim onde os policiais encontraram o homem gesticulando os braços e gritando com um outro rapaz. Populares informaram que ele seria o autor das agressões.

Os policiais fizeram a abordagem, mas o homem não acatou as ordens. Ele tirou a blusa e a camisa e dizia que não iria colocar as mãos na cabeça. Ele gritava para que os policiais atirassem nele, afirmando que teria acabado de descobrir que era traído pela esposa.

O homem não acatou as ordens e, agitado, fez um gesto como se fosse pegar algo na cintura, quando os policiais usaram o dispositivo elétrico incapacitante. Mas o equipamento não funcionou direito e o homem reagiu partindo para cima da equipe policial, com socos e chutes. Ele foi contido e imobilizado pelos policiais, que o algemaram, em seguida.

continua após publicidade

A mulher relatou aos policiais que estava em casa quando o marido chegou embriagado e agitado. Segundo ela, ele a acusava de adultério, fazendo uma série de ofensas e a ameaçou de morte. A mulher relatou que o homem a acusava e dizia ter visto um homem pulando da janela da casa.

Com medo da agressão, a mulher disse que ligou para a filha, que pediu ao irmão ir em socorro dela. A mulher conta ainda que tentou sair da casa, mas foi impedida pelo marido, que a empurrou. E, quando o filho chegou, tentou resolver de forma verbal e pacífica o ocorrido, mas teria reagido quando o pai empurrou a mãe. Pai e filho passaram a brigar, o que resultou no filho uma escoriação leve no antebraço esquerdo. O homem apresentava diversas escoriações leves nos braços e dorso.

Os policiais, no entanto, relataram que em momento algum viram alguma faca na mão do homem. A mulher relatou que quando saiu correndo de casa, o homem teria ido em direção a uma gaveta, na cozinha, com a intenção de pegar uma faca. Mas o objeto não foi visto nem localizado pelos policiais nas imediações da ocorrência. O homem foi preso e encaminhado juntamente com as vítimas até a 17 SDP.