Apucarana

Homem doente, desaparecido em Ivaté, pode estar em Apucarana

Sinval José Pereira, que sofre de doença degenerativa, pode ter sido visto nas imediações do Jardim Marissol, na sexta-feira (08). Familiares estão na cidade em busca dele

Da Redação ·
Cartaz que a família está afixando nas imediações do Jardim Marissol, em Apucarana, em busca de Sinval José Pereira
fonte: divulgação
Cartaz que a família está afixando nas imediações do Jardim Marissol, em Apucarana, em busca de Sinval José Pereira

Um homem, de 65 anos, desaparecido desde fevereiro, na cidade de Ivaté, localizada na região Noroeste do Paraná, pode estar perdido em Apucarana. A família, que há semanas persegue informações sobre possível paradeiro do homem, está em Apucarana, onde ele pode ter sido visto na última sexta-feira (08), nas imediações do Jardim Marissol.

continua após publicidade

Sinval José Pereira, 65 anos, aposentado, é analfabeto e diagnosticado como portador de Alzheimer, estão na cidade na tentativa de localizá-lo. Alzheimer é uma doença progressiva, cujos principais sintomas são a perda de memória e a confusão mental.

O sobrinho de Sinval, Alex Junior Pereira da Silva, sua irmã, Luciane e um cunhado, João Paulo, estão na cidade procurando pistas sobre o tio desaparecido. Alex explica que a família recebeu ligações dando conta de que ele podia ter sido visto em Apucarana, na região do Marissol, e desde então percorrem o bairro e a região, afixando cartazes e conversando com as pessoas. Apesar de seguirem as pistas, ainda não conseguiram qualquer notícia que leve à localização de Sinval.

continua após publicidade

“Estamos desesperados”, diz Alex. “Infelizmente, ainda não o achamos”, comenta. Segundo ele, uma pessoa que teria visto Sinval teria ido até a Polícia Militar, mas os familiares ainda não conseguiram fazer contato pessoal com a PM. “Vamos lá amanhã (segunda-feira, 11) para dar mais detalhes sobre meu tio, para ver se conseguimos achar ele”.

Alex ressalta que a família vive um drama há semanas em busca de notícias sobre o tio e nem sabe exatamente como ele poderia ter vindo parar em Apucarana. “A gente acredita que ele foi trazido pra cá (Apucarana)”, especula, destacando que não tem familiares na cidade. “A gente precisa de ajuda. Estamos na casa de uma amiga que era de lá (Ivaté) mas ainda não conseguimos contato com a polícia, com centro de referência de assistência social. Estamos andando nos bairros e colocando cartazes com os telefones para contato”, diz Alex.

continua após publicidade


FONES DE CONTATO


continua após publicidade

A família pede que caso alguém tenha notícias sobre Sinval ou o veja pelas ruas, informe a Polícia Militar, pelo 190, ou os Bombeiros, pelo 193 ou qualquer número que consta do cartaz que a família está distribuindo na região do Jardim Marissol.

Alex também divulga o telefone pessoal para contato em caso de notícias: o fone dele é (44) 999765-9713