Mais lidas
Ver todos

    Apucarana

    Grupo catarinense começa operar aviários em julho

    Foto por Divulgação
    Escrito por Adriana Savicki
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    A empresa do setor de agronegócio Borges & Rossa, com matriz na cidade de Capinzal, em Santa Catarina, está concluindo a primeira etapa do seu empreendimento em Apucarana. O investimento é de R$ 20 milhões na implantação de dezesseis aviários de grande porte. Oito unidades começam a operar no próximo mês (julho), e as oito restantes têm previsão para setembro.

    Cerca de R$10 milhões começam a ser investidos agora, para estruturar mais oito aviários, totalizando os vinte e quatro previstos no projeto do grupo catarinense. O prefeito Junior da Femac, acompanhado do secretário de indústria e comércio Édson Peres Estrope, visitou o empreendimento no feriado de quinta-feira (11), e se encontrou com os empresários Alcides Borges, Humberto Toaldo Borges e Fernando Rossa.

    As obras, em área de 32 alqueires, no distrito de Caixa de São Pedro, estão em fase de conclusão e impressionam pelas dimensões do condomínio de aviários de alta tecnologia. “O Município vem colaborando para a implantação do novo empreendimento do Grupo Borges & Rossa no Município. “Ficamos satisfeitos com a escolha de Apucarana para o investimento, pela sua logística estratégica e o clima da região que contribui muito para a avicultura de cote”, avaliou.

    Conforme revela o empresário Fernando Rossa, está sendo concluída agora uma estrutura de 45 mil metros quadrados de área construída, com capacidade para produção de 680 mil frangos a cada 42 dias. “A cada ciclo de produção o movimento financeiro do negócio gerado será de aproximadamente R$6 milhões”, informa Rossa, lembrando que as aves serão entregues para o Frigorífico JBS.

    Alcides Borges confirma que numa segunda etapa do projeto, que está sendo iniciada agora, o grupo irá ampliar a produção para 1,2 milhões de frangos a cada 42 dias. O empresário lembra que mantém mais duas unidades em Capinzal-SC e Lapa-PR. E, com relação à escolha de Apucarana, reconhece que a cidade dispõe de uma boa logística e um clima adequado, além de assistência técnica especializada, oferta de ração, boa estrutura para escoamento da produção, entre outras vantagens no setor de avicultura de corte.

    O secretário de indústria e comércio, Édson Peres Estrope, aproveitou para agradecer os empresários catarinenses por estarem comprando materiais e serviços de empresas apucaranenses. “Este aspecto também é de suma importância para a economia apucaranense”, frisou Estrope.

    DARK HOUSE – O empresário Fernando Rossa, anuncia que com o avanço tecnológico nesta área, um novo sistema de criação de frangos garante o aumento da produção na avicultura industrial. “É o sistema “Dark House”, que era de alto custo e pouco conhecido até a década de 90, mas que agora está mais acessível e com resultados muito satisfatórios”, explica.

    Segundo ele, devido às vantagens do sistema, que não gera estresse nas aves, aumentou significativamente o interesse de avicultores, em relação aos custos e benefícios do Dark House. “Como o próprio nome indica, o Dark House consiste num galpão escuro, que impede a entrada de luz natural para o galpão”, informa, acrescentando que os lotes de frango nesse sistema são mantidos com luminosidade e temperatura controlada, com automatização total.

    Foto por Divulgação
    Foto por Divulgação
    TNTV
    TNTV

    Acidente envolvendo três carros acontece no centro de Apucarana

    Deixe seu comentário sobre: "Grupo catarinense começa operar aviários em julho"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.