Apucarana

GCM acalma pessoa que tem Síndrome de Borderline

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia GCM acalma pessoa que tem Síndrome de Borderline
fonte: TNOnline
GCM acalma pessoa que tem Síndrome de Borderline

A Guarda Civil Municipal de Apucarana (GCM) foi chamada na noite de quinta-feira (25) para auxiliar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) durante o atendimento de um jovem de 23 anos que tem a Síndrome de Borderline.

continua após publicidade

Esse rapaz, foi levado até uma Unidade Básica de Saúde após ter se automutilado, ele estava com seus braços todo cortado e muito agitado. 

As equipes chegaram e conversaram com o jovem que ficou mais calmo, então recebeu os primeiros socorros e foi encaminhado até a UPA.

continua após publicidade

O que é o Transtorno de Personalidade Borderline?

Segundo estudos, 1 em cada 100 pessoas tem Transtorno de Personalidade Borderline. As pesquisas também indicam que 75% dos pacientes são do sexo feminino. 

Pessoas com o Transtorno de Personalidade Borderline apresentam as seguintes características:

continua após publicidade

instabilidade emocional;

medo de abandono;

dificuldades de autopercepção;

continua após publicidade

impulsividade elevada.

A instabilidade emocional do indivíduo com Borderline se mostra, principalmente, nas relações interpessoais — ele costuma apresentar uma hiper-reatividade afetiva, ou seja, enxerga situações boas ou positivas como ótimas, e as ruins ou negativas como catastróficas. Dessa forma, pode considerar ótimas as pessoas à sua volta e, depois de uma pequena frustração, achá-las péssimas.

continua após publicidade

O medo do abandono também causa grande sofrimento para que tem Transtorno de Personalidade Borderline. Qualquer possibilidade de quebra de vínculo afetivo pode trazer reações negativas e afetar o bem-estar do indivíduo. Em alguns casos, esses sentimentos podem decorrer, inclusive, de sensações imaginárias de abandono.

As pessoas com esse transtorno de personalidade têm ainda uma dificuldade de autopercepção, tanto em relação à imagem física quanto às suas emoções. Essas pessoas nem sempre conseguem se descrever ou identificar suas próprias características, sejam elas positivas, sejam elas negativas. 

A impulsividade também é um traço forte da personalidade Borderline. As atitudes impulsivas acontecem tanto em situações prazerosas quanto agressivas, para gerar prazer ou alívio imediato. A impulsividade aumenta as chances desses indivíduos se envolverem com drogas, álcool ou jogos de azar, e terem reações violentas a situações de estresse, quebrando as coisas ao redor ou até agredindo outras pessoas.

Uma das consequências do comportamento impulsivo pode ser o grande arrependimento, que também causa sofrimento ao paciente. Em alguns casos, essas pessoas chegam a se automutilar, porque têm mais facilidade em lidar com a dor física do que com a dor emocional. 

Por fim, os indivíduos com Transtorno de Personalidade Borderline têm risco aumentado de suicídio e costumam ameaçar tirar a própria vida em momentos de angústia. 

Colaboração, hospitalsantamonica.com.br

Tags relacionadas: #Apucarana #GCM #jovem #Samu