Apucarana

“Feira Verde” começa nesta quinta pelo Solo Sagrado

O evento está programado para acontecer entre 9 e 11 horas, com ponto de troca instalado junto à Unidade Básica de Saúde (UBS) Benedito Cláudio, em Apucarana

Da Redação ·

O prefeito de Apucarana, Júnior da Femac, participa nesta quinta-feira (12/05), no Residencial Solo Sagrado, da edição de lançamento do Programa Feira Verde, que possibilita à população promover a troca de papel, plástico e papelão por hortaliças, legumes e frutas adquiridas pelo município junto a produtores agrofamiliares.

continua após publicidade

O evento está programado para acontecer entre  9 e 11 horas, com ponto de troca instalado junto à Unidade Básica de Saúde (UBS) Benedito Cláudio “Pinga Fogo” de Oliveira. “Nesta primeira fase do programa 58 toneladas de produtos rurais já foram adquiridas pela prefeitura, em um investimento na ordem de R$440 mil em recursos próprios injetados diretamente em nossa agricultura familiar”, revela o prefeito Júnior da Femac, frisando que o programa é gerenciado pela Secretaria Municipal da Agricultura.

Regido por decreto municipal, pelas regras poderão ser trocados somente três tipos de materiais: papel, plástico e papelão. “Trata-se de um programa fantástico sugerido pelo vereador Rodrigo Liévore a partir de uma experiência que ele conheceu na cidade de Ponta Grossa e encampado prontamente por nossa administração. Uma ação onde todos ganham e que gera um retorno muito positivo ao meio ambiente, à saúde da população, às famílias rurais, ao poder público e à cooperativa de reciclagem, para onde iremos encaminhar os materiais angariados junto ao programa”, detalhou o prefeito Júnior da Femac. Ele reforça que no ponto de troca só serão recebidos papel, plástico e papelão. “Metais, vidros, pneus, tecidos, madeira, móveis usados, eletrodomésticos e eletroeletrônicos, por exemplo, não integram o objetivo do programa”, alerta o prefeito.

continua após publicidade

O Programa Feira Verde estabelece que a cada quatro quilos de material reciclável a pessoa tem direito a receber um quilo de hortifruti. “Como bem diz o prefeito Júnior da Femac, é uma ação onde todos ganham, que protege o meio ambiente ao promover o senso de reciclagem, que contribui para prolongar a vida útil do aterro sanitário, que distribui alimento saudável, que gera renda aos produtores rurais e que contribui para o aumento da produção da cooperativa de recicláveis”, reforça o vereador Rodrigo Liévore, idealizador local do Programa Feira Verde.